Clubes, Centros e Associações para a UNESCO

© Flickr / World Bank - D. Chavez

Os Clubes, Centros e Associações para a UNESCO são grupos de voluntários de diferentes idades e status socioprofissional que se tornam ativistas a serviço dos ideais da UNESCO. Apesar de serem simpatizantes e ativistas desses ideais, esses clubes, centros e associações não representam a UNESCO.

Estabelecidos sob a égide das Comissões Nacionais para a UNESCO, esses Clubes, Centros e Associações são agrupados em redes nacionais, regionais e internacionais, com o propósito de atuar nos campos de competência da UNESCO em nível de base.

Mais de 65 anos após a fundação da primeira Associação da UNESCO, em 1947, no Japão, cerca de 4 mil Clubes, Centros e Associações para a UNESCO operam em mais de 100 países. À luz do crescente papel da sociedade civil na determinação de políticas públicas, as Estratégias de Médio-Prazo da UNESCO enfatizam o principal papel que os Clubes, Centros e Associações para a UNESCO podem desempenhar no processo de desenvolvimento sustentável, em cooperação com outros parceiros da sociedade civil.

As atividades realizadas por Clubes, Centros e Associações são variadas e, muitas vezes, dependem dos interesses de seus membros e também dos recursos financeiros e meios de ação disponíveis. Independentemente de sua natureza e alcance, essas iniciativas promovem a disseminação dos princípios e objetivos da UNESCO na sociedade civil. Portanto, esses Clubes podem divulgar os valores representados pela Organização em comunidades locais. À luz do crescente papel da sociedade civil na formulação de políticas públicas, o movimento de Clubes pode desempenhar um papel fundamental na educação dos cidadãos, bem como contribuir para o diálogo entre culturas e gerações para o desenvolvimento sustentável.

No âmbito nacional, os Clubes para a UNESCO são coordenados por uma Federação Nacional, se existir, ou pela Comissão Nacional do país. No âmbito regional, as Federações Regionais, como órgãos de coordenação, realizam atividades para promover o movimento de clubes em todas as regiões. No âmbito internacional, a Federação Mundial de Associações, Centros e Clubes UNESCO (World Federation of UNESCO Clubs, Centres and Associations - WFUCA) atua como uma organização não governamental (ONG) que mantém relações oficiais com a UNESCO e é responsável por informar, coordenar e mobilizar seus membros, com o apoio e a cooperação da UNESCO.

Abordagem política

Os Clubes para a UNESCO têm três funções principais: treinamento, informação e ação. Eles assumem uma posição sobre problemas globais com repercussões locais e, assim, contribuem com o processo de reflexão sobre prioridades sociais.

Embora o nome da UNESCO apareça nos títulos de diferentes Clubes e suas federações, não significa de forma alguma que a Organização seja responsável por suas atividades.

Os Clubes devem ser capazes de desenvolver suas atividades de sua própria maneira: a UNESCO faz questão de não participar de suas criações ou em seus desenvolvimentos. Os diferentes Clubes são financeira e legalmente autônomos, assim, responsáveis por sua própria operação, mas a UNESCO pode prestar assistência intelectual, financeira e/ou material para atividades específicas que considere particularmente relevantes.

Adicionalmente, para garantir financiamento externo, muitos Clubes recorrem a Comissões Nacionais para a UNESCO, divisões ministeriais, comunidades locais, órgãos nacionais ou internacionais que atuam na área, e ainda a empresas, fundações e indivíduos. A UNESCO ajuda a fortalecer o impacto dos Clubes ao promover a cooperação com os setores de suas áreas de mandato na UNESCO Sede, com os escritórios nacionais e com as principais redes da Organização, como a das Escolas Associadas.

Atividades

Alguns exemplos das ações dos Clubes:

Como se tornar um Clube para a UNESCO

Os Clubes podem ser estabelecidos por indivíduos e são frequentemente criados por escolas ou outras instituições educacionais e culturais. Cabe às Comissões Nacionais para a UNESCO aprovar o status de um Clube para a UNESCO.

  • Cada Clube para a UNESCO deve, primeiramente, obter aprovação da Comissão Nacional para a UNESCO de seu país, que é responsável por reconhecer a criação de Clubes e endossar projetos de atividades.
  • Uma vez que a Comissão Nacional oficialmente aprove a afiliação ao Movimento de Clubes, ele estará associado às atividades da UNESCO e incluído em sua base de dados e documentos relevantes.
  • É inteiramente vantajoso aos Clubes adotar estatutos que reconheçam as leis aplicáveis a associações culturais sem fins lucrativos (se existirem) em seu país. Tal status legal fará com que tenham direito ao reconhecimento oficial pelas autoridades públicas.
  • Os Clubes para a UNESCO são legalmente e financeiramente independentes da UNESCO, embora a UNESCO possa, porventura, patrocinar algumas de suas atividades.
  • As Comissões Nacionais têm o direito de permitir o uso do nome, sigla ou logotipo da UNESCO, mas apenas na forma de logotipo vinculado. Também podem estabelecer limites de tempo e/ou conduzir revisões ou autorizações periódicas que podem ser revogadas. Qualquer decisão que conceda o uso do nome, sigla, logotipo e/ou nomes de domínio terá como base os seguintes critérios: (i) relevância da associação proposta aos objetivos estratégicos e ao programa da Organização; e (ii) conformidade com os valores, princípios e objetivos constitucionais da UNESCO. Termos de uso do nome, sigla ou logotipo da UNESCO em inglês.

Guia Prático dos Clubes para a UNESCO  (em inglês)

Outras Publicações e Documentos relevantes (em inglês):

 

 

Voltar ao topo da página