70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

©UN

Graças à Declaração Universal dos Direitos Humanos e aos compromissos dos Estados quanto a seus princípios, a dignidade de milhões de pessoas foi elevada, um sofrimento humano incalculável foi impedido e os fundamentos de um mundo mais justo foram construídos. 

Embora sua promessa ainda esteja por se cumprir, o próprio fato de a Declaração ter resistido ao teste do tempo é um testemunho da universalidade duradoura de seus valores perenes de igualdade, justiça e dignidade humana.

Para destacar o que a Declaração significa para as pessoas em sua vida diária, as Nações Unidas (UN Human Rights) lançaram, em 10 de dezembro de 2017, Dia dos Direitos Humanos, uma campanha que irá durar um ano e culminará na ocasião da celebração do aniversário de 70 anos da Declaração, que que ocorrerá em 10 de dezembro de 2018.

A campanha tem três objetivos centrais: promover, envolver e refletir. Nosso propósito é envolver uma ampla base de públicos de todo o mundo para ajudar a promover a compreensão sobre como a Declaração Universal empodera todos nós, e para motivar mais reflexão sobre as formas como cada um de nós pode defender os direitos, todos os dias.

Este aniversário é uma oportunidade para o mundo celebrar a dádiva que é a Declaração Universal e para ajudar a reafirmar os princípios e os padrões duradouros dos direitos humanos que ela ajudou a estabelecer.

  • Campanha "Stand Up 4 Human Rights" (Defenda os Direitos Humanos) - site oficial (em inglês)

Mensagens principais

  • A Declaração empodera todos nós. Estabelece igualdade à dignidade e ao valor de cada pessoa. Confirma que o Estado tem um dever central de promover padrões de vida que nos permitam exercer nossa dignidade e igualdade, com maior liberdade.
  • Os direitos humanos são relevantes para todos nós, todos os dias. Os direitos humanos incluem os nossos direitos à liberdade de medo e de vontade, liberdade de expressão, direitos à saúde e à educação; e de aproveitar os benefícios de medidas para promover a justiça econômica e social. 
  • A nossa é uma humanidade compartilhada e enraizada nesses valores universais. Somos interligados. Estes direitos humanos que temos em comum, a solidariedade entre nós e o cumprimento das responsabilidades derivadas desses direitos são o que nos une em nosso planeta compartilhado.
  • A igualdade, a justiça e a liberdade previnem a violência e sustentam a paz. O respeito pelos direitos humanos e o Estado de direito imparcial para resolver as disputas estão no centro do desenvolvimento e da paz. 
  • Sempre e onde quer que os valores da humanidade sejam abandonados, todos nós corremos maior risco. Estamos em uma encruzilhada. Os ataques aos direitos humanos por pessoas que querem lucrar com o ódio e a exploração corroem a liberdade e a igualdade, nos âmbitos local e global. Pode e deve haver resistência a isso.
  • Precisamos defender os nossos direitos e os dos outros. Cada um de nós pode se posicionar em defesa. Podemos agir em nossas próprias vidas diárias, defender os direitos que nos protegem e, assim, promover a irmandade de todos os seres humanos.

A hashtag do aniversário é #standup4humanrights. Ela faz parte da campanha Stand up 4 Human Rights (Defenda os Direitos Humanos) da UN Human Rights, que pede às pessoas que se mobilizem em defesa de mais liberdades, mais respeito e mais compaixão pelos direitos dos outros. 

 

Voltar ao topo da página