Ano Internacional dos Afrodescendentes

Em 18 de dezembro de 2009, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou o ano, começando em 1º. de janeiro de 2011 como o Ano Internacional dos Afrodescendentes (A/RES/64/169).

O Ano visa o fortalecimento de ações nacionais e regionais, além da cooperação internacional para o benefício das pessoas descendentes de africanos em relação ao total usufruto de seus direitos econômico, cultural, social, civil e político; à sua participação e integração em todos os aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais da sociedade, e da promoção de mais conhecimento e respeito por seus patrimônios e culturas diversos.

Os meses de março e abril de 2011 foram significativos para a população afrodescendente no Brasil. No ano internacional voltado a esses povos, a representação da UNESCO no país realizou uma série de encontros e debates regionais para lançar a  primeira edição em Português  da Coleção da UNESCO História Geral de África (HGA),que em paralelo foi entregue a 8 mil bibliotecas universitárias e públicas do país e antes, em dezembro de 2010, disponibilizada  gratuitamente online ao público em dezembro de 2010 com apoio e financiamento do Ministério da Educação (MEC) e coordenação técnica da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR).  Além de debates e mesas-redondas, programação cultural, atividades relacionadas à tradição afro-brasileira  e integração com movimentos sociais  também fizeram parte dos eventos.

Voltar ao topo da página