26.04.2017 - UNESCO Office in Brasilia

Uma mensagem para o Dia Internacional do Jazz

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional do Jazz, 30 de abril de 2017

Na ocasião do sexto Dia Internacional do Jazz, a UNESCO celebra todos os músicos, poetas, pintores, escritores, historiadores, acadêmicos e entusiastas do jazz em todo o mundo, que prestam homenagem ao jaz, à sua capacidade de unir as pessoas e às suas contribuições para a paz. 

Como disse a grande Nina Simone: “Jazz não é apenas música – é um modo de viver, um modo de ser, um modo de pensar”. O jazz está em todos os lugares, ao nosso redor, e nos inspira a melhorar a nós mesmos por meio da música e na vida. 

Hoje, nós celebramos a forma de arte internacional que é o jazz e o seu poder de promover o diálogo entre culturas, de aproveitar ao máximo a diversidade, de aprofundar o respeito pelos direitos humanos e todas as formas de expressão.

A história do jazz está escrita na busca pela dignidade humana, pela democracia e pelos direitos civis. Seus ritmos e sua variedade deram força à luta contra todas as formas de discriminação e racismo – essa é a mensagem que devemos levar a todo o mundo no dia de hoje. 

Havana é a Cidade Anfitriã Mundial do Dia Internacional do Jazz deste ano, o que reflete os laços profundos que a cidade tem com o jazz.  

Cidade natal de renomados líderes de bandas, Mario Bauzá e Frank “Machito” Grillo, a florescente cultura musical de Havana e, de forma mais ampla, de Cuba, faz surgir o movimento de jazz afro-cubano, inspirado por uma grande mistura de culturas e povos de toda a região. O jazz cubano é uma lição sobre diversidade criativa que repercute no coração da UNESCO. 

Pela primeira vez, o Dia Internacional do Jazz será o foco de uma celebração em Havana, que irá durar uma semana e terá oficinas, aulas-mestras, exibições de filmes, performances e concertos por toda a cidade. O All-Star Global Concert será uma oportunidade única mostrar os maiores talentos musicais de Cuba, da América Latina e de todo o mundo, incluindo o lendário pianista, compositor de jazz e embaixador da Boa Vontade da UNESCO para o Diálogo Intercultural, Herbie Hancock, e o jazzista cubano Chucho Valdés. 

Mais uma vez, a UNESCO se orgulha da associação com o Thelonious Monk Institute of Jazz e com o Instituto Cubano de Música, para levantar a bandeira para o jazz, a criatividade, a diversidade e a união. O foco deste ano em Cuba é testemunho do poder que o jazz tem de construir pontes e reunir mulheres e homens em torno de aspirações e valores compartilhados.  

 

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página
t3test.com