30.10.2014 - UNESCO Office in Brasilia

Bicentenário de Aleijadinho é comemorado em Congonhas (MG)

A celebração acontece de 1º a 18/11/2014 e conta com vasta programação.

A cidade de Congonhas se tornou conhecida em todo mundo por abrigar os Passos da Paixão de Cristo e os 12 profetas em pedra-sabão, obra-prima de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho (1730-1814). Este cenário, que integra o Conjunto Arquitetônico, Paisagístico e Escultórico do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos, reconhecido pela UNESCO como Patrimônio Mundial em 1985, será palco entre os dias 1º e 18/11/2014 de programação especial de encerramento das celebrações do Bicentenário de morte do artista barroco.

Entre as atrações, destacam-se o espetáculo teatral “Aleijadinho: Criador e Criatura”, o concerto de música colonial do Coral Cidade dos Profetas, além do lançamento de visita virtual ao patrimônio histórico e de um aplicativo para o turista conhecer melhor as atrações da cidade. Também estão previstos exposições, debates e estreia de documentário. Todas as atividades serão gratuitas e organizadas pela Fundação Municipal de Cultura, Lazer e Turismo de Congonhas e diversos apoiadores.

A agenda começa dia 1º/11, no Museu de Arte Sacra e Mineralogia da Romaria, com a abertura da exposição “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”, evento realizado em parceria com a empresa Claquete Comunicação. Nos últimos meses, o artista Carlos Bracher realizou uma imersão na obra do escultor e, como desdobramento, fez 80 telas. Parte delas estará sendo apresentada, até 30 de novembro, em Congonhas.

“Aleijadinho foi um escultor de talento inquestionável. A grandiosidade de sua arte, repleta de religiosidade fervorosa, vem do abismo da alma. Ao observar extraordinária magnitude, procurei imprimir a minha emoção em telas, no entanto, sem descaracterizar a aura que envolve as obras”, relata Bracher.

A programação continua no dia 8/11, com música dos tempos do Aleijadinho. O Coral Cidade dos Profetas, um dos poucos do gênero no país dedicado exclusivamente ao repertório dos séculos 17 e 18, fará às 11h, na Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, um concerto gratuito dedicado ao repertório de alguns dos principais compositores do período colonial, na Série Concertos Coloniais. Este projeto, cuja regência é do maestro Herculano Amâncio, tem patrocínio da Vale e apoio cultural da Rede Globo Minas. O mesmo coral volta a se apresentar no dia 18/11, às 20h, na Assembleia Legislativa de Belo Horizonte, no encerramento oficial do Bicentenário.

As artes cênicas terão um momento especial na programação com a estreia do espetáculo “Aleijadinho: Criador e Criatura”, de José Félix Junqueira e direção do premiado Kalluh Araújo. A peça é uma livre interpretação de artistas de Congonhas do Grupo de Teatro Dez Pras Oito, da vida e obra deste que foi o maior artista brasileiro de todos os tempos. A montagem, com patrocínio da empresa Ferrous, será apresentada nos dias 13/11, 14/11 e 15/11, às 20h30, no Cine Teatro Leon, com entrada gratuita.  

Congonhas será o primeiro município contemplado no “Era Virtual – Cidades Patrimônio”, projeto patrocinado pela Fundação Vale, com apoio da Prefeitura Municipal de Congonhas, UNESCO no Brasil e Iphan. A partir do dia 17/11, o internauta poderá realizar a visita virtual ao conjunto do Santuário de Bom Jesus de Matosinhos e ainda aos núcleos que compõem o circuito de peregrinação da cidade histórica. Por meio da tecnologia, em qualquer lugar do mundo, será possível ter uma perspectiva diferenciada do conjunto, a partir de agora também, por meio de imagens imersivas em 360 graus, aéreas e em solo.

Detalhes das obras de arte e arquitetura, tanto dos profetas, do interior da Basílica do Senhor Bom Jesus e das Capelas dos Passos da Paixão completam a experiência rumo a esta viagem histórica. A visita será acompanhada por um breve histórico do sítio tombado, além de um audioguia em cinco idiomas (português, inglês, francês, espanhol e LIBRAS – língua brasileira de sinais). A trilha que ambientará o passeio virtual será a obra de Lobo de Mesquita interpretada pelo Coral Cidade dos Profetas de Congonhas.

Outra novidade que também será lançada na ocasião é um aplicativo para smartfones e tablets cujo objetivo será, segundo a produtora do Era Virtual, Carla Sandim, divulgar e promover Congonhas, fornecendo um material objetivo voltado para o turista e visitante presencial. A intenção ainda é que este recurso tecnológico complemente a experiência de estar no sítio histórico.

A visita virtual poderá ser acessada pelo portal www.eravirtual.org e, ao se preparar para uma visita presencial ao Santuário em Congonhas qualquer pessoa poderá baixar o aplicativo gratuitamente nas lojas online (Android Market ou AppleStore) para utiliza-lo offline em seu telefone durante o seu passeio. "O ERA Virtual - Cidades Patrimônio visa divulgar Congonhas por meio da visita virtual e, posteriormente, munir o visitante de uma ferramenta que o guie pelo núcleo tombado durante uma visita presencial", afirma Rodrigo Coelho, coordenador do projeto.

O encerramento do Bicentenário em Congonhas acontece dia 18/11, a partir das 18h, com ciclo de palestras. O professor e historiador Alex Fernandes Bohrer fará, no Museu da Romaria, uma palestra sobre Barroco Mineiro no Brasil e no exterior. Ex- membro titular do Conselho de Patrimônio e do Conselho de Turismo do município de Ouro Preto, Fernandes destacou-se pela publicação de  diversos textos sobre o tema. Na ocasião, haverá também palestra do artista plástico Carlos Bracher. O pintor mineiro vai contar sobre a sua experiência durante a concepção da série composta por 80 telas, “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”. Logo após, o presidente da Belotur, Mauro Werkema, vai destacar a importância do patrimônio barroco para o fomento do turismo mineiro.

Outros destaques do dia 18/11 serão o lançamento do livro “Aleijadinho 200 Anos”, organizado por Paulo Lemos (Livraria & Editora Graphar, 29cm x 29 cm- 180 pag.) e a exibição do documentário “Nos Passos de Aleijadinho”. Tanto o livro quanto o média-metragem terão como fio condutor os passos da concepção da série comemorativa composta por 80 pinturas “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”, de Carlos Bracher. (Fonte: Fumcult / Prefeitura de Congonhas)

Programação Bicentenário do Aleijadinho:

Dia 1/11
9h – Abertura da exposição “Aleijadinho 200 Anos: Tributo de Bracher”, no Museu de Arte Sacra e Mineralogia da Romaria.

Dia 8/11
11h – Concerto do Coral Cidade dos Profetas. Local: Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.

Dias 13, 14 e 15/11
20h30 – Peça teatral “Aleijadinho: Criador e Criatura”, de José Félix Junqueira. Direção Kalluh Araújo. Local: Cine Teatro Leon.

Dia 16
20h30 – Show com Lô Borges. Local: Estação Ferroviária.

Dia 17/11
10h – Lançamento da Visita Virtual e Aplicativo de Congonhas. Local: www.eravirtual.org

Dia 18/11
18h – Ciclo de Palestras sobre Aleijadinho. Convidados: historiador Alex Fernandes Bohrer, artista plástico Carlos Bracher e jornalista Mauro Werkema.
20h – Lançamento do livro “Aleijadinho 200 Anos”, organizado por Paulo Lemos (Livraria & Editora Graphar, 29cm x 29 cm- 180 pag.) e estreia do documentário “Nos Passos de Aleijadinho”.

*Todas as atividades são gratuitas (sujeito a lotação dos espaços).

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página