20.11.2018 - UNESCO Office in Brasilia

Brasília ganhará monumento alusivo à Declaração Universal dos Direitos Humanos

Como parte das comemorações no Brasil dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), o Ministério dos Direitos Humanos (MDH), em parceria com o Governo do Distrito Federal (GDF), com o apoio da Associação Inscrire e a cooperação da UNESCO no Brasil, inaugura uma obra de arte monumental do projeto “Inscrever os Direitos Humanos”, em Brasília, na saída do Metrô da Galeria dos Estados, na Asa Sul.

A cerimônia de inauguração acontece na quinta-feira, dia 22/11/ 2018, às 10h, e conta com a participação do ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, do coordenador de Ciências Humanas e Sociais da UNESCO no Brasil, Fábio Eon, e do representante da Inscrire no Brasil, Philippe Nothomb.

A obra de arte terá cerca de 110m2 em cerâmicas com pinturas alusivas à DUDH feitas por centenas de alunos de duas escolas públicas do DF (CED 11, em Ceilândia, e Gisno, na Asa Norte) sob a coordenação da artista plástica Françoise Schein, fundadora da Inscrire, e de Philippe Nothomb. Painéis menores também serão instalados nas duas escolas como forma de presentear os alunos participantes.

Para o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, é importante marcar a data de aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, num momento de tantas atrocidades contra os direitos das pessoas em todo o mundo. “A ideia é a de que as pessoas nunca se esqueçam da importância da preservação dos direitos humanos. Esta obra de arte será um monumento perene, que pretende alcançar corações e mentes”, disse o ministro.

O coordenador de Ciências Humanas e Sociais da UNESCO no Brasil, Fábio Eon, complementa:“A instalação desse painel em Brasília carrega um simbolismo importante. Não apenas é um marco comemorativo permanente para Brasília, cidade listada pela UNESCO como Patrimônio Mundial Cultural, mas é igualmente um divisor de águas temporal. Celebramos aqui a força e as conquistas dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, ao mesmo tempo em que vemos as aspirações das novas gerações, pelo olhar das crianças e jovens que participaram desse projeto, quanto ao futuro dos 30 artigos da Declaração”.

Sobre os 70 anos da DUDH

A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adotada pelos Estados-Membro das Nações Unidas no contexto de pós-Guerra em que o mundo se encontrava logo após a II Guerra Mundial, mais especificamente no dia 10/12/1948, com o objetivo maior de promover a paz mundial e garantir direitos inerentes a todos os seres. Graças a DUDH e aos compromissos dos Estados em fazer valer os seus 30 artigos, a dignidade de milhões de pessoas foi elevada, um sofrimento humano incalculável foi impedido e os fundamentos de um mundo mais justo foram construídos. 

Embora sua promessa ainda não tenha sido totalmente cumprida, um testemunho da universalidade duradoura de seus valores perenes de igualdade, justiça e dignidade humana é o fato de a Declaração ter resistido ao teste do tempo e ter sido traduzida para mais de 500 línguas e dialetos, se tornando o documento mais traduzido em todo o mundo.

Obras de arte sobre Direitos Humanos em mais de 20 países

A associação Inscrire é referência mundial na criação artístico-pedagógico urbano na área dos direitos humanos. Foi fundada em Paris, nos anos 90, pela artista plástica Françoise Schein, que idealizou a obra. Painéis, como o que será inaugurado em Brasília, já foram instalados em cidades de mais de 20 países. O título geral das obras, coordenadas por Françoise Schein, é “O Caminho dos Direitos Humanos”. (Com informações do Ministério dos Direitos Humanos)




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página