02.10.2012 - UNESCO Office in Brasilia

Comitê da Cultura de Paz realiza 100º Fórum em São Paulo

Se condenamos a violência por ser injusta, como lidar com ela de maneira justa? A indagação é tema do 100º Fórum do Comitê da Cultura de Paz, que será realizado na terça-feira (09/10), às 19h, no Auditório do Masp, em São Paulo, com entrada franca.

Fruto de parceria entre a Fundação Palas Athena e a UNESCO, o Fórum reunirá em uma mesa redonda os professores Candido Alberto Gomes, da Universidade Católica de Brasília, Ubiratan D’Ambrósio, da Unicamp, e Therezinha Fram, educadora e psicóloga.

Principais eixos temáticos da mesa redonda

•    As sociedades hoje envolvem múltiplas opções, a começar pelas da economia de mercado e da industrialização e venda da violência. Entre elas, está ainda a dos direitos humanos e a da sobrevivência histórica. Todas as alternativas envolvem custos e possibilidades. Pode uma sociedade sobreviver sem a ética? A ética é compatível com as sociedades hoje? Quais os possíveis futuros das sociedades capitalistas e protocapitalistas? Podem as sociedades sobreviver sem que os seus membros sejam pessoas?
Candido Alberto Gomes é membro da Cátedra UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade da Universidade Católica de Brasília e professor titular do Programa de Mestrado e Doutorado em Educação da mesma Universidade. É autor de mais de 250 trabalhos, publicados ao todo em dez idiomas. Foi assessor legislativo concursado do Senado Federal e da Assembleia Nacional Constituinte. Tem prestado consultoria a numerosas entidades públicas nacionais e internacionais, nomeadamente a UNESCO.

•    A cultura de um grupo social é caracterizada pelo conjunto de conhecimentos compartilhados, de comportamentos compatibilizados e de sistemas de valores acordados. Há hoje uma aceitação da violência como fato cultural. Nosso esforço é para que a mesma espécie que produziu violência como cultura, possa construir a paz como cultura.
Ubiratan D’Ambrosio é Doutor em Matemática pela USP e Professor Emérito da UNICAMP. Foi membro do Pugwash Council de 1988 a 1996. Atualmente é Professor do Programa de Pós-graduação em Educação Matemática da UNIBAN e credenciado na Faculdade de Educação da USP e no Instituto de Geociências e Ciências Exatas da UNESP.

•    A complexidade e as dificuldades do mundo contemporâneo vêm desafiando pessoas, instituições e comunidades com graves ameaças a seu equilíbrio e harmonia. Iniciativas governamentais, institucionais e de movimentos sociais podem contribuir para compreender e encaminhar soluções viáveis.
Therezinha Fram é educadora e psicóloga. Foi professora de Educação e Psicologia da rede pública de São Paulo e da PUC/SP. Foi Secretaria Municipal e Estadual do Bem Estar Social. Implantou e dirigiu o Centro de Recursos Humanos e Pesquisas Educacionais e a Coordenadoria de Estudos e Normas Pedagógicas da Secretaria Estadual de Educação. Foi presidente do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página