20.09.2018 - UNESCO Office in Brasilia

Diretora-geral denuncia o assassinato do radialista brasileiro Marlon Carvalho Araújo

A diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, pediu que seja realizada uma investigação sobre o assassinato de Marlon Carvalho Araújo, na cidade de Riachão do Jacuípe, na Bahia, estado do Nordeste brasileiro.

“Eu condeno o assassinato de Marlon Carvalho Araújo”, disse a diretora-geral. “Eu peço que as autoridades investiguem esse assassinato e garantam a que seus autores sejam responsabilizados. Os jornalistas devem ser capazes de abordar questões de interesse público e continuar a exercer o seu papel de cães de guarda da democracia e da boa governança, sem temerem pela própria segurança”.

Marlon Carvalho Araújo, que era repórter e apresentador das emissoras de rádio Gazeta e Jacuípe, foi morto em casa, no dia 16 de agosto.
A UNESCO promove a segurança de jornalistas por meio da conscientização, da capacitação e de uma gama de ações de âmbito mundial, especialmente por meio do Plano de Ação das Nações Unidas sobre a Segurança dos Jornalistas e a Questão da Impunidade.

Veja também em inglês: https://en.unesco.org/news/director-general-denounces-killing-radio-journalist-marlon-carvalho-araujo-brazil  

 ****
Contato de mídia: Sylvie Coudray, s.coudray(at)unesco.org, +33 (0)1 45 68 08 91

 

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página