19.06.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Discriminação relacionada ao progresso científico no centro das discussões da 20ª sessão do Comitê Internacional de Bioética

Os riscos de discriminação e as novas responsabilidades ocasionadas por avanços da biomedicina (biobancos, acesso a drogas, transplantes e tráfico de órgãos, tecidos e células, neurociência, HIV/Aids e nanotecnologias) serão os temas de discussão da 20ª sessão do Comitê Internacional de Bioética da UNESCO (UNESCO’s International Bioethics Committee – IBC), a ser realizada entre 19 e 21 de junho de 2013, em Seul (República da Coreia).

Durante essa sessão, que marcará o 20º aniversário de criação do órgão consultivo, um novo relatório preliminar sobre os princípios de não discriminação e não estigmatização será examinado e possivelmente concluído, com vistas a ser submetido ao Comitê Intergovernamental de Bioética (Intergovernmental Bioethics Committee – IGBC), na Sede da UNESCO em Paris, nos dias 5 e 6 de setembro de 2013.

Essa sessão, além de outros assuntos, também oferecerá aos participantes a oportunidade de trocarem experiências, perspectivas e novos desafios éticos para a bioética na Ásia e no Pacífico, bem como refletir sobre o papel da bioética na agenda pós-2015 de desenvolvimento sustentável internacional.

Além disso, durante a sessão, o IBC vai considerar seu programa de trabalho para os anos 2014-2015 e eleger um novo escritório para os próximos dois anos.

O evento é organizado pelo Ministério da Saúde e do Bem-estar da República da Coreia, em cooperação com a Comissão Nacional Coreana para a UNESCO, a Universidade Yonsei e o Projeto Nacional de Medicina Genômica Personalizada (National Project for Personalized Genomic Medicine). A sessão também será apoiada pelo Instituto Nacional de Políticas em Bioética da Coreia, pela Escola de Saúde Pública da Universidade Yonsei, pelo Instituto Asiático de Direito em Bioética e Saúde, pela Fundação Coreana para a Saúde Internacional e pela Asiana Airlines.

O IBC, único órgão internacional dedicado à bioética, foi estabelecido em 1993 e é composto por 36 especialistas independentes indicados pela diretora-geral da UNESCO para um mandato de quatro anos. Esses especialistas em ciências biológicas e sociais publicam conclusões e recomendações sobre questões específicas relacionadas à aplicação dos avanços científicos, respeitando o princípio da dignidade e da liberdade do ser humano. 

Criado em 1998, o IGBC é composto por representantes de 36 Estados-membros, eleitos pela Conferência Geral da UNESCO para um mandato de quatro anos. O Comitê informa o IBC sobre suas opiniões e submete-as junto com suas propostas de seguimento do trabalho do próprio IBC para aprovação da diretora-geral da UNESCO e para transmissão aos Estados-membros, ao Conselho Executivo e à Conferência Geral.

Mais informações em inglës:

Contato para a imprensa:
Sue Williams
UNESCO Press Service
+33 (0)1 4568 17 06
s.williams(at)unesco.org
www.unesco.org




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página