19.11.2009 -

CEPAL: crise levará nove milhões de pessoas à pobreza

© UNESCO/Nelson Muchagata

Em 2009, pobres na América Latina deverão aumentar 1,1% e indigentes, 0,8%

Brasília, 20/11/2009 – A atual crise financeira que afeta o mundo levará 9 milhões de pessoas à situação de pobreza na Região em 2009, segundo o relatório da CEPAL "Panorama Social da América Latina 2009", apresentado nesta quinta-feira, 19.

No estudo, a Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe prevê que a pobreza na região aumentaria 1,1% e a indigência, 0,8%, em relação a 2008. Desta forma, as pessoas em situação de pobreza passarão de 180 para 189 milhões em 2009 (34,1% da população) e as pessoas em situação de indigência passarão de 71 a 76 milhões (13,7% da população).

Estas cifras indicam uma mudança na tendência de redução da pobreza que vinha sendo registrada na Região. Os nove milhões de pessoas equivalem a quase um quarto da população que havia superado a  pobreza entre 2002 e 2008 (41 milhões de pessoas), graças ao maior crescimento econômico, à expansão do gasto social, ao boom demográfico e às melhorias distributivas, segundo o estudo.

O relatório foi apresentado pela secretária executiva da CEPAL, Alicia Bárcena, que destacou a urgência de a região trabalhar em um novo sistema de proteção social de longo prazo. “Não podemos dizer que alcançamos o máximo possível entre 2002 e 2008. Não foram seis anos perdidos. Entretanto, este aumento da pobreza nos obriga a agir. Devemos replanejar os programas de proteção social, com uma visão estratégica de longo prazo e medidas que possam aproveitar o capital humano e resguardar a renda das famílias e grupos vulneráveis”, declarou.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página