27.08.2013 - UNESCO Office in Brasilia

UNESCO e INSI lançam pesquisa global sobre violência contra mulheres jornalistas

Em colaboração com a UNESCO, o International News Safety Institute (INSI) lançou uma pesquisa global sobre a violência contra mulheres jornalistas, como parte da ação de promoção da segurança de jornalistas e a questão da impunidade. Todos os profissionais da mídia, em particular as mulheres jornalistas, são convidados a participar da pesquisa, que será realizada até 20 de setembro de 2013.

O estudo tem o apoio do Ministério Federal Austríaco para Assuntos Europeus e Internacionais, e foi criado em conjunto com a International Women’s Media Foundation (IWMF). Ele tem como objetivo examinar a situação global das jornalistas do sexo feminino, bem como a natureza dos perigos que elas enfrentam com relação ao seu trabalho. 

"Em muitas partes do mundo, as mulheres são ameaçadas e atacadas pelo trabalho que desempenham, o qual, em algumas culturas e em alguns países, desafia os estereótipos de gênero”, declarou Hannah Storm, diretora do INSI. 

Segundo Storm, esses ataques assumem a forma de agressões sexuais, estupros, bullying cibernético, assédio moral e ameaças contra entes queridos. “Infelizmente, muitos desses crimes não são relatados, como resultado de fortes estigmas culturais e profissionais”, complementou.
Os resultados da pesquisa servirão de base para o INSI aprofundar o trabalho com especialistas na área, o que posteriormente será seguido por uma série de recomendações para aumentar a segurança das mulheres jornalistas. 

Essa pesquisa permitirá que os produtores de notícias compartilhem confidencialmente experiências de mulheres jornalistas, a fim de se obter uma noção real sobre os perigos e as ameaças enfrentados por elas no seu dia a dia de trabalho, bem como trabalhar para encontrar formas de tornar a situação mais segura para elas e para seus familiares.

O estudo em si vai contribuir com o Plano de Ação das Nações Unidas sobre a Segurança dos Jornalistas e a Questão da Impunidade (link em inglês), que tem como base uma abordagem de múltiplas partes interessadas, com o objetivo de criar um ambiente seguro e livre para jornalistas e profissionais da mídia, tanto em situações de conflito como em situações não conflituosas.
A pesquisa também complementa os esforços em curso do INSI na questão da segurança dos jornalistas, reconhecendo que o perigo também afeta todos os gêneros. Anteriormente a esse estudo, o INSI lançou uma publicação intitulada “No Woman’s Land: On the Frontlines with Female Reporters” (em inglês) e iniciou um programa de treinamento em segurança destinado especificamente a mulheres profissionais da mídia, em várias partes do mundo.

Mulheres que trabalham nos meios de comunicação são especialmente convidadas a participar da pesquisa, mas homens com informações relevantes para acrescentar também são bem-vindos. O estudo pode ser acessado aqui em inglês).

Informações do INSI sobre a pesquisa estão disponíveis aqui (em inglês)..




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página