23.07.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Iniciativas podem ser certificadas como tecnologia social

undação Banco do Brasil analisa projetos inscritos nesta edição do Prêmio. Quinze deles serão premiados e, os que atenderem aos critérios de certificação, qualificados como tecnologia social.

Pelo menos 1.011 iniciativas sociais, que buscam melhorar a vida dos brasileiros, podem ser certificadas, neste ano, como tecnologia social pela Fundação Banco do Brasil. Elas foram inscritas na 7ª edição do Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social, que tem como objetivo identificar, certificar e premiar atividades que primam pela transformação social. Nesta edição, o Prêmio recebeu, de 21 de março a 21 de junho, inscrições de projetos de várias partes do país. A maioria contempla iniciativas em educação (457), renda (219) e meio ambiente (137).

A certificação é uma forma de reconhecer e valorizar produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade e que representem efetivas soluções de transformação social. O certificado é concedido pela própria Fundação BB, em conjunto com a Petrobras, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Um exemplo de iniciativa, certificada pela Fundação BB em 2003, é o Multiplano, instrumento que auxilia no ensino de matemática para deficientes visuais de todo o país. Em 10 anos desde a certificação, foram distribuídos sete mil kits do método para instituições de ensino brasileiras, ajudando na educação inclusiva de jovens. “A Fundação BB valorizou a criação da tecnologia social e nos motivou a continuar o desenvolvimento do projeto. A certificação ajudou na reaplicação da tecnologia, na organização de cursos e na aquisição de materiais de apoio a professores que participam do curso”, afirma Rubens Ferronato, professor e criador do método.

Para ser certificado, o projeto inscrito no Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social deve estar implementado há pelo menos um ano e contemplar, no mínimo, uma das seguintes dimensões: protagonismo social; respeito cultural; cuidado ambiental e solidariedade econômica. Além disso, deve ser de fácil reaplicabilidade, demonstrar efetiva transformação social e interação com a comunidade.

Uma vez certificada, a iniciativa passa a integrar o Banco de Tecnologias Sociais (BTS), uma base de dados online com informações sobre as tecnologias e instituições que as desenvolveram. Em seis edições, o Prêmio já identificou e certificou quase 1 mil iniciativas, das quais 504 compõem a base de dados online hoje. O BTS é o principal instrumento utilizado pela Fundação BB para disseminar, promover e fomentar a reaplicação de tecnologias sociais.

Cronograma

As iniciativas certificadas serão divulgadas no site www.fbb.org.br em 20 de agosto. A entrega dos certificados será feita de 2 a 13 de setembro, por meio das agências e superintendências do Banco do Brasil. Já a cerimônia, que apresentará os 15 vencedores, será realizada em Brasília, no mês de novembro.

Os projetos vencedores receberão R$ 80 mil, cada. Neste ano, a novidade é a premiação também para o segundo e terceiro colocados, em cada categoria (R$ 50 mil e R$ 30 mil, respectivamente). No total, serão destinados R$ 800 mil para aperfeiçoamento ou reaplicação da tecnologia social premiada. As tecnologias finalistas receberão, ainda, um ultrabook, além de troféu. Desde que foi criado, o Prêmio FBB de Tecnologia Social já investiu R$ 2,4 milhões em premiações e já analisou cerca de 5,4 mil projetos.

Contato para a imprensa:

Elton Pacheco
Assessor de Comunicação da Fundação BB
E-mail: elton.pacheco(at)fbb.org.br
+55 (61) 3104-4658 / 8134-0720




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página