30.11.2018 - UNESCO Office in Brasilia

“Conheça seu status!” - Dia Mundial da luta contra a Aids

Mensagem da diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, por ocasião do Dia Mundial da luta contra a Aids, 1º de dezembro de 2018

Neste Dia Mundial de Luta contra a Aids, a UNESCO se une ao UNAIDS e a seus parceiros para lembrar que o conhecimento tem um efeito protetor. “Conheça seu status!” é o tema da 30ª edição deste Dia.

Atualmente, apenas três entre quatro pessoas que vivem com HIV no mundo sabem de seu status sorológico: portanto, devemos nos mobilizar ainda mais para atingir os 25% restantes. É de suma importância assegurar que os jovens vivendo com HIV saibam seu status sorológico, posto que HIV/Aids continua sendo uma das principais causas de mortalidade de pessoas entre 10 e 19 anos de idade.

Em alguns países, leis e políticas restritivas ainda impedem que jovens tenham acesso aos testes de HIV e também aos serviços de tratamento. Devido a uma educação em sexualidade insuficiente, grande parte dos jovens não estão conscientes dos meios de se protegerem dos riscos que o HIV/Aids representa. Este é o caso, especificamente, da África Subsaariana, onde há também grandes disparidades de um país para o outro. A porcentagem de jovens (com idades entre 15 e 24 anos) com conhecimento a respeito do HIV e da Aids é de 63% entre as moças em Ruanda e 23% entre os moços da África do Sul.

O conhecimento protege. Além de educar os jovens sobre como se proteger contra HIV e Aids e obter acesso aos testes sorológicos, a educação em sexualidade lhes permite desenvolver as competências necessárias para ter uma vida cotidiana mais saudável e mais segura. Para os jovens que vivem com HIV, um ambiente educacional sensível às questões de saúde pode salvar vidas ao facilitar-lhes o acesso e a adesão ao tratamento. O conhecimento é também a melhor defesa contra a discriminação e o estigma em relação ao HIV/Aids.

Por todas essas razões, a UNESCO faz todo o esforço para promover uma educação em sexualidade completa e de boa qualidade. Com a versão revisada das “Orientações técnicas internacionais sobre a educação em sexualidade”, a UNESCO dispõe de uma ferramenta preciosa: ela ajuda os países a reforçar seus programas educacionais, bem como a adaptar as orientações técnicas aos seus contextos locais. A UNESCO coordena também o programa Our Rights, Our Lives, Our Future (O3), que, entre outros objetivos, visa a reduzir em 68% o número de novas infecções de HIV entre adolescentes e jovens (entre 15 e 24 anos) da África Subsaariana até 2022.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página