05.11.2012 - UNESCO Office in Brasilia

Rio sedia Seminário Internacional sobre Avaliação da Aprendizagem

© UNESCO/Ana Lúcia Guimarães

Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro e UNESCO, em parceria com a ABAVE, reúnem gestores, pesquisadores e profissionais renomados da área de educação para debater avanços e desafios dos sistemas de avaliação de aprendizagem.

A Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro (SME-RJ) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), com apoio da ABAVE  (Associação Brasileira de Avaliação Educacional), promovem, nos próximos dias 08 e 09 de novembro, no Rio Othon Palace Othel, no Rio de Janeiro, o Seminário Internacional de Avaliação de Aprendizagem: Pela Qualidade e Equidade em Educação. O evento, que vai discutir os desafios e os avanços dos sistemas de avaliação de aprendizagem, contará com palestrantes de instituições como as Universidades Harvard e Columbia (EUA), os Ministérios da Educação da Escócia e do Uruguai, a Fundação SEADE (Sistema Estadual de Análise de Dados) e o Conselho Nacional de Educação.

As instituições organizadoras do seminário reconhecem a relevância das avaliações educacionais como instrumentos fundamentais para pautar as políticas públicas que têm por objetivo garantir o direito de aprender de cada criança e jovem. O evento reunirá gestores públicos, responsáveis pelos sistemas de avaliação municipais, estaduais e nacionais, pesquisadores e profissionais da área de educação, empresas de avaliação educacional, organizações não governamentais da área da educação e organismos internacionais.

Além dos desafios enfrentados pelos sistemas de medição da qualidade da educação, o seminário internacional analisará como as escolas incorporam as avaliações e usam seus resultados. Outros temas em pauta são os avanços e as limitações da avaliação em larga escala, como os sistemas educacionais usam as avaliações para melhorar o ensino e a aprendizagem e os diferentes modelos de medição da qualidade da educação.

O seminário iniciará com a mesa “Avaliação de Aprendizagem: Pela Qualidade e Equidade em Educação”, que contará com a participação da Secretária Municipal de Educação do Rio, Claudia Costin; do presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP/MEC), Luiz Cláudio Costa, e da diretora do Instituto Internacional de Planejamento em Educação da UNESCO/Buenos Aires (IIPE), Margarita Poggi. Ainda pela manhã serão debatidos os “Desafios Enfrentados Pelos Sistemas de Medição da Qualidade e Equidade em Educação”, com a presença de Andrés Peri, da Administração Nacional de Educação Pública do Uruguai, e de Maria Helena Castro, da Fundação SEADE.

Na parte da tarde será discutido “Como as Escolas Incorporam as Avaliações e Usam Seus Resultados”, por David Rease, de Data Wise/Universidade de Harvard, e Vandré Silva, da Fundação Carlos Chagas e UNISANTOS. Em seguida será proferida a conferência “Avanços e Limitações da Avaliação em Larga Escala”, ministrada por Ina Mullis, do Boston College.

No segundo dia do seminário, as discussões serão em torno das “Experiências do Uso das Avaliações na Gestão dos Sistemas Educacionais”, com Lorena Meckes, da PUC/Chile; Michel Timms, da ACER/Austrália, e Francisco Soares, da UFMG e Conselho Nacional de Educação. Em seguida serão debatidos “Outros Modelos de Medição de Qualidade da Educação”, com Laura–Ann Currie, do Ministério da Educação da Escócia, e Brian Perkins, da Universidade Columbia.

O seminário encerrará com os “Caminhos a Percorrer” na avaliação educacional. A discussão sobre o futuro da avaliação de aprendizagem ficará a cargo da Secretária de Educação do Rio de Janeiro, Claudia Costin, e da Diretora Acadêmica da Associação Brasileira de Avaliação Educacional (ABAVE), Fátima Alves.

As vagas são limitadas e as inscrições são obrigatórias pelo e-mail: seminariointernacional@rioeduca.net

Programa da Prefeitura monitora alunos a partir dos resultados das avaliações

Desde 2010, a Secretaria Municipal de Educação do Rio monitora alunos e escolas a partir dos resultados obtidos em avaliações externas, como a Prova Brasil e a Prova Rio, e internas, como as Provas Bimestrais, por meio do programa Nenhuma Criança/Jovem a Menos. Pelo programa, os alunos com as piores notas e as escolas que obtiveram os desempenhos mais baixos naquelas avaliações são acompanhados, caso a caso, com o objetivo de recuperar e melhorar a aprendizagem dos estudantes e evitar que abandonem os estudos e a qualidade do ensino nas unidades escolares da Prefeitura. Atualmente 14 mil alunos são monitorados pelo programa.
Para os alunos, o Nenhuma Criança/Jovem a Menos prevê uma prova mensal de Português e Matemática, a prioridade no uso dos laboratórios de informática para o reforço escolar e uma lista de livros de literatura, de leitura obrigatória ao longo do ano. Nas escolas sem horário integral, o programa prevê que os alunos passem a ficar o dia inteiro nas unidades, três vezes por semana.

Já para as escolas com os piores desempenhos, o programa prevê que estas unidades preparem e apresentem à Secretaria Municipal de Educação um planejamento para a melhoria da aprendizagem. Para a elaboração desse plano, as unidades contam com a ajuda de algumas das escolas que conseguiram os melhores resultados nas avaliações. Além disso, as escolas precisam apresentar um relatório sobre o andamento do planejamento apresentado.

Para acompanhar esse trabalho, o programa criou a SME Itinerante, no qual uma equipe da Secretaria discute com as diretoras das escolas os planos apresentados e garante apoio com outras ações. Além desse trabalho conjunto entre as unidades, o projeto prevê melhorias estruturais nas escolas.

O Programa Escolas do Amanhã

Uma importante política introduzida pela SME-RJ, a partir de suas avaliações, foi o Programa Escolas do Amanhã. Os dados das avaliações internas e externas revelaram que, além de estarem situadas em áreas conflagradas da cidade, as 152 unidades escolares que hoje integram o Programa apresentavam desempenho abaixo da média da Rede e taxas de abandono superiores à média.

Lançado em 2009, o Programa tem como principais objetivos reduzir a evasão escolar e melhorar a aprendizagem. Integram as estratégias das Escolas do Amanhã cuidar do ambiente físico, acadêmico e social da escola e trabalhar para o desenvolvimento e a promoção de uma cultura baseada em valores. É realizado um conjunto de ações nas áreas de Educação, Saúde, Assistência Social, Esporte, Arte e Cultura, e conta com educação em tempo integral, atividades de reforço escolar, oficinas pedagógicas e culturais no contraturno, metodologias inovadoras de ensino, além de salas de saúde, leitura e informática.

Desde o início do Programa, as Escolas do Amanhã vêm melhorando seu desempenho de forma expressiva. No Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) 2011, os Anos Finais do ensino fundamental nas Escolas do Amanhã se destacaram com um crescimento de 33% em relação aos resultados da avaliação realizada em 2009, enquanto a Rede Municipal cresceu 22%. Nos Anos Iniciais, as Escolas do Amanhã cresceram 8,7%, comparado com 5,9% da Rede.

Entre 2008 e 2011, a evasão escolar nas Escolas do Amanhã apresentou uma redução de 37,6%, contra 11,1% na Rede Municipal. O número de professores no Programa cresceu 84% – atualmente 6.186 docentes atuam nas Escolas do Amanhã. Mais informações sobre o programa Escolas do Amanhã: www.rio.rj.gov.br/web/sme/exibeconteudo .

 
Informações para a imprensa

UNESCO no Brasil – Assessoria de Comunicação
Isabel de Paula, (61) 2106-3538, (61) 9962-6408, isabel.paula@unesco.org.br
Ana Lúcia Guimarães, (61) 2106 3536, (61) 9966 3287, ana.guimaraes@unesco.org.br

Secretaria Municipal de Educação - Assessoria de Imprensa
Marcello Gazzaneo, (21) 8909 2298 ou (21) 2293 5770, gazzaneo@rioeduca.net. 

   






<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página