21.03.2011 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem sobre o Dia Mundial da Água - 22 de março

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO, Irina Bokova, por ocasião do Dia Mundial da Água, “Água para as Cidades: respondendo ao Desafio Urbano”, 22 de março de 2011.


Como acontece todos os anos desde que as Nações Unidas proclamaram o Dia Mundial da Água, em 1992, a UNESCO mais uma vez solicita uma resposta aos grandes desafios impostos pela gestão hídrica a toda a comunidade mundial.

O tema deste Dia, “Água para as Cidades: respondendo ao desafio urbano”, serve para lembrar a todos nós que, pela primeira vez na história da humanidade, a maioria da população do mundo vive nas cidades. As áreas urbanas continuam a se expandir, assim como as favelas, que representam 38% deste crescimento. Hoje em dia, elas abrigam 1 bilhão de pessoas. Este aumento da população urbana não foi acompanhado pelo desenvolvimento da gestão e do tratamento da água, tampouco pela infraestrutura de saneamento. A lacuna entre os que “têm” e os que “não têm” é maior do que nunca, em uma época na qual compartilhar os recursos e o acesso à água limpa não é apenas um dos requisitos mínimos para a vida em comunidade, mas também para o respeito à dignidade humana.

Na maioria dos países em desenvolvimento, onde se dá grande parte do crescimento urbano no mundo, as águas residuais não são tratadas adequadamente e fluem diretamente para o lençol freático, poluindo ainda mais este frágil recurso. As áreas urbanas, com alta densidade populacional estão muito expostas às doenças transmitidas pela água de baixa qualidade. Além disto, são mais vulneráveis a desastres naturais em virtude da ausência de medidas para administrar as enchentes causadas pelo aquecimento global. A falta de acesso à água e ao saneamento tem grandes consequências no desenvolvimento econômico e social dos moradores de cidades pobres que, às vezes, chegam a pagar 50 vezes mais por um litro de água do que seus vizinhos ricos.

Como parte de sua missão de ajudar os Estados Membros a entenderem e responderem melhor aos desafios da água em ambientes urbanos, a UNESCO implementou um programa científico intergovernamental dedicado às ciências da água, por meio de seu Programa Hidrológico Internacional. O Instituto UNESCO-IHE de Educação relativa à Água desenvolveu uma ampla gama de atividades para promover soluções de gestão hídrica urbana. A UNESCO apoia o princípio de “gestão hídrica urbana integrada” que leva em conta os diversos usos da água e a dimensão da vida urbana. Os desafios do consumo doméstico e industrial, questões de higiene, riscos de enchente, entre outros, devem ser considerados como um todo se quisermos chegar a uma resposta efetiva para cada um deles.

O desenvolvimento humano sustentável não é possível sem água de boa qualidade acessível a todos. Esta é a realidade enfrentada pelos moradores das cidades e, por meio deles, por toda a humanidade. Vários países compartilham 276 bacias de drenagem e quase o mesmo número de aquíferos em todo o mundo. Todos estes recursos compartilhados são encruzilhadas naturais da civilização mundial. Se não transformarmos a água em um instrumento de paz, amanhã ela poderá ser uma grande fonte de conflitos.
No momento em que celebramos o Ano Internacional da Química (2011), a UNESCO se compromete a divulgar, para o máximo possível de pessoas, os meios oferecidos pela ciência para transformar o direito à água e ao saneamento, que em 2010 foram reconhecidos pela Assembléia Geral e pelo Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, em uma realidade para todos. Ao reiterar nosso compromisso hoje, eu convido a comunidade internacional a se unir a nossos esforços.

Irina Bokova




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página