20.10.2015 - UNESCO Office in Brasilia

Projeto de Cooperação Sul-Sul capacita gestores de recursos hídricos

© UNESCO

Neste mês de outubro, o Projeto de Cooperação Sul-Sul promove três cursos para melhorar a gestão dos recursos hídricos em países da América Latina e Caribe. A ideia é fortalecer a gestão integrada e o uso sustentável da água nos países em desenvolvimento. O projeto é uma parceria entre a Agência Nacional de Águas (ANA), a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) e a UNESCO no Brasil.

Os cursos ocorrem na Guatemala, na cidade de Antigua; e no Brasil, na capital Brasília e na cidade de São Paulo. Além de promover a troca de experiências, os três encontros servirão para ampliar a capacidade técnica, institucional e legal dos gestores. 

O projeto busca responder aos novos desafios provocados pelo crescimento urbano, pelas pressões populacionais, pelas demandas energética e hídrica e pelos efeitos das mudanças climáticas. Ou seja, é uma contribuição a mais para a segurança hídrica nos países parceiros, com foco no desenvolvimento sustentável.

Em outra frente, os cursos também ajudam a articular e integrar a participação dos países latino-americanos e caribenhos nos fóruns internacionais sobre água. A estratégia está alinhada com os novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, no contexto da Agenda de Desenvolvimento das Nações Unidas pós-2015. 

O primeiro curso, realizado de 5 a 8 de outubro de 2015, na Guatemala, tratou da governança da água. Participaram gestores de órgãos públicos e instituições ligadas a recursos hídricos nos países parceiros. Antes do encontro presencial, eles concluíram um módulo a distância, que abordou o papel de diferentes instituições e os instrumentos adotados internacionalmente para a gestão integrada de recursos hídricos. O curso na Guatemala contou com a parceria da Itaipu Binacional, da Conferência de Diretores Iberoamericanos da Água (CODIA) e da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (AECID).

O segundo curso foi oferecido em Brasília, de 7 a 9 de outubro de 2015, sobre Planejamento, Manejo e Gestão de Bacias Hidrográficas. Assim como no evento da Guatemala, foi realizado um módulo virtual anteriormente. Essa capacitação trabalhou o conceito de bacia hidrográfica e informações sobre o planejamento de ferramentas de gestão das bacias urbanas e rurais, além de promover discussões e reflexões sobre as diferentes abordagens e ferramentas de gestão e manejo das bacias, e como elas são essenciais para o desenvolvimento sustentável. O curso teve também a parceria do Ministério do Meio Ambiente (MMA), da Itaipu Binacional e da CODIA.

A terceira capacitação será realizada de 26 a 29 de outubro, em São Paulo, onde serão apresentados conhecimentos sobre ferramentas e indicadores ambientais de avaliação de qualidade da água e da quantidade de sedimentos em rios e reservatórios. Outros três cursos estão previstos até o fim do ano, dois em novembro e um ainda sem data definida.

A UNESCO e a gestão de recursos hídricos

Em 1975, a UNESCO criou o Programa Hidrológico Internacional (PHI). Inicialmente de cunho estritamente científico, o Programa também passou a dedicar-se à gestão e às políticas relacionadas ao tema, tendo em conta seus aspectos sociais, econômicos e culturais. Nesses quase 40 anos, a entidade acumulou um significativo acervo técnico-científico na área de gestão de águas. Atualmente, o Programa oferece capacitação técnica e estimula a pesquisa e a educação em todos os níveis.

 

A UNESCO também lidera o Programa Mundial de Avaliação da Água (WWAP), responsável pela publicação do Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos (WWDR). Esse documento oferece uma visão global sobre o uso de água doce no planeta, apontando caminhos para que governos, setor privado e sociedade civil enfrentem a crescente demanda.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página