24.08.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Diretora-Geral da UNESCO lança no Cazaquistão a Década Internacional de Aproximação das Culturas

Em 23 de agosto de 2013, a diretora-geral da UNESCO, Irina Bokova, o presidente da Comissão Nacional do Cazaquistão para a UNESCO e a ISESCO (Organização Islâmica para a Educação, a Ciência e a Cultura), Imangali Tasmagambetov, e o ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Erlan Idrissov, lançaram oficialmente a Década Internacional de Aproximação das Culturas.

A proclamação de uma Década Internacional para a Aproximação das Culturas (2013-2022), para a qual a UNESCO foi designada agência líder do Sistema das Nações Unidas, foi adotada pela Resolução 36C/40 da Conferência Geral da UNESCO, em novembro de 2011, seguida pela Resolução 67/104 da Assembleia Geral das Nações Unidas, em dezembro de 2012.

“O objetivo da Década é promover o entendimento mútuo e o respeito à diversidade, aos direitos e à dignidade entre os povos, por meio do diálogo intercultural e iniciativas concretas”, disse a diretora-geral.

“Essas tarefas nunca foram tão importantes como são hoje – em um mundo em constante mudança, no qual todas as sociedades estão se transformando e, ao mesmo tempo, são profundamente frágeis, no qual ‘diferenças’ muitas vezes são vistas como ‘desafios’”. 

Em seu discurso de abertura, Irina Bokova lembrou que a diversidade cultural é uma realidade para todas as sociedades, e que também deve ser uma política – políticas múltiplas que se desdobram em um quadro de democracia e pluralismo, para lançar as bases para maiores tolerância, diálogo e cooperação.

“O diálogo internacional pode atuar como uma das principais fontes para construir a paz e alcançar o desenvolvimento sustentável. Essa ideia encontra-se no cerne da Década Internacional para a Aproximação das Culturas, iniciada pelo Cazaquistão e liderada pela UNESCO”, sublinhou Nassir Abdulaziz Al-Nasser, alto representante da ONU para a Aliança de Civilizações (AoC).

À cerimônia de abertura, seguiu-se uma sessão plenária, na qual a diretora-geral foi a palestrante principal.

“Em um mundo cada vez mais frágil, nós necessitamos de um compromisso renovado de todos para o diálogo, a tolerância, a reconciliação e o entendimento. Não é suficiente viver em conjunto – as sociedades devem crescer juntas. Não é suficiente promover o intercâmbio – nós devemos compartilhar”, enfatizou a diretora-geral.

Imangali Tasmagambetov, presidente da Comissão Nacional do Cazaquistão para a UNESCO e prefeito honorário de Astana, Erlan Idrissov, ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Mukhtar Kul-Mikhammed,  ministro da Cultura e da Informação do Cazaquistão, Wole Soyinka, escritor nigeriano e ganhador do Prêmio Nobel de Literatura, Candido Mandes, secretário-geral da Academia da Latinidade e reitor da Universidade Candido Mendes (Brasil) e outras personalidades de alto nível estavam entre os palestrantes da cerimônia de abertura. 

Por ocasião do fórum, a diretora-geral apresentou o certificado de inscrição da reserva da biosfera de Alakol, no Cazaquistão, recentemente adicionada à Rede Mundial de Reservas da Biosfera da UNESCO.  

Essa reserva inclui o sistema de lagos Alakol-Sasykol, famoso desde os tempos da Grande Rota da Seda por suas águas salgadas e seus benefícios para a saúde. A reserva de Alakol tem 193.089 hectares de extensão, incluindo áreas alagadas de importância mundial. É uma importante rota de migração, habitat e local de encontro de aves.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página