19.10.2016 - UNESCO Office in Brasilia

Acervo da Tríplice Aliança recebe certificado do Programa Memória do Mundo

Preservar e promover o acesso e a conscientização mundial a documentos e acervos que relatem a história dos povos do mundo e que tenham valor universal são os objetivos do Programa Memória do Mundo, da UNESCO. Foi nesse sentido que o acervo de mapas e documentos denominado “A Guerra da Tríplice Aliança: representações cartográficas e iconográficas” recebeu o título internacional do Programa.

As instituições brasileiras responsáveis pela inscrição do acervo no Memória do Mundo recebem o certificado de reconhecimento nesta quarta-feira (19/10/2016), em cerimônia no Auditório Principal do Arquivo Nacional, no Rio de Janeiro, (Praça da República, n. 173, Centro).

Antes da entrega do certificado, uma pequena exposição, que será aberta ao público pela primeira vez, foi organizada no local com alguns dos originais do acervo. Entre as preciosidades destacam-se mapas inéditos que nunca saíram dos arquivos do Exército brasileiro e do Itamaraty; além de desenhos da paisagem e dos personagens do Paraguai, pertencentes à Marinha do Brasil e ao Museu Nacional de Belas Artes; e desenhos de comendas especialmente criadas para o conflito, encontrados no acervo do Arquivo Nacional.

“Grande parte da memória do mundo espalhados por todo o planeta corre perigo atualmente ou não está acessível para o grande público”, explica o Representante da UNESCO no Brasil, Lucien Muñoz, que irá compor a mesa de abertura do evento.  “Esse é um título de reconhecimento da importância do conjunto de mapas e documentos referentes à Tríplice Aliança formada por Brasil, Argentina e Uruguai no período”, enfatiza.

Além de Muñoz, também irão compor a mesa, o diretor do Arquivo Nacional, José Ricardo Marques; o representante brasileiro no Comitê do Memória do Mundo Internacional, Victor Manuel Marques da Fonseca; o representante brasileiro no Comitê Regional do Memória do Mundo para a América Latina e o Caribe, Carlos Augusto Silva Ditadi; o diretor do Comitê Nacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO, Maurício Vicente Ferreira Junior; e a consulesa geral do Paraguai no Rio de Janeiro, Estefania Laterza. 

As nove instituições brasileiras que receberão o certificado são: o Arquivo Histórico do Exército; o Arquivo Nacional; a Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha; a Fundação Biblioteca Nacional; o Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro; o Ministério das Relações Exteriores – Escritório de Representação no Rio de Janeiro (ERERIO); o Museu Histórico Nacional; o Museu Imperial; e o Museu Nacional de Belas Artes. As duas instituições uruguaias que apresentaram a candidatura juntamente com as instituições brasileiras já receberam o certificado. (Com informações do Arquivo Nacional)




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página