23.10.2013 - UNESCO Office in Brasilia

UNESCO lança no Rio o livro “Sociabilidades subterrâneas: identidade, cultura e resistência em favelas do Rio de Janeiro”

A obra elaborada pela London School of Economics and Political Science (LSE) trata das formas de vida encontradas por comunidades socialmente vulneráveis para sair da exclusão e da marginalização. Lançamento do livro no Rio de Janeiro acontece na Conferência Urban Age Transformações Urbanas, que discute uma investigação global sobre o futuro das cidades.

O lançamento, no Rio, de “Sociabilidades subterrâneas: identidade, cultura e resistência em favelas do Rio de Janeiro” acontece nesta quinta-feira, 24 de outubro, às 18h, no Palácio do Itamaraty (Av. Marechal Floriano, n. 196, Centro), durante a Conferência Urban Age.

  • Transmissão ao vivo do evento: rio2013.lsecities.net

O livro é resultado de pesquisa realizada pela London School of Economics and Political Science (LSE) – com apoio da representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), em parceria com AfroReggae e a Central Única das Favelas (CUFA). O trabalho envolveu interlocutores em universidades, movimentos sociais, governo e iniciativa privada e proporciona um mergulho nas favelas cariocas.

Foram entrevistados 204 moradores das comunidades do Cantagalo, Cidade de Deus, Madureira e Vigário Geral. Também envolveu um estudo sobre as organizações AfroReggae e CUFA, com a análise de 130 projetos de desenvolvimento social e entrevistas com suas lideranças, além de uma avaliação com especialistas, observadores e parceiros das duas entidades no Rio de Janeiro,  entre eles, a polícia.

O trabalho revela as formas de vida social que fazem parte do cotidiano da sociedade brasileira, mas permanecem invisíveis devido a barreiras geográficas, econômicas, simbólicas, comportamentais e culturais. O estudo foi viabilizado pelo Itaú Cultural e a Fundação Itaú Social.

O estudo foi lançado no ano passado no Rio de Janeiro durante o Seminário Internacional Sociabilidades Subterrâneas: Identidade, cultura e resistência em comunidades marginalizadas. Ele dá luz às chamadas sociabilidades subterrâneas das favelas, as formas de vida social que fazem parte do cotidiano da sociedade brasileira, mas permanecem invisíveis devido a barreiras geográficas, econômicas, simbólicas, comportamentais e culturais. A pesquisa descobriu que essas sociabilidades subterrâneas são caracterizadas por um quadro institucional complexo, marcado pela família, pelo narcotráfico, pela ausência do Estado, com a polícia sendo sua única face e relacionada ao tráfico de drogas, as igrejas e as ONGs, como o AfroReggae e a CUFA.

Entre as conclusões e recomendações do estudo estão: a necessidade de investimentos na educação de meninas, na criação de programas de apoio a mulheres e no desenvolvimento de modelos masculinos de identificação, fortalecendo a posição do pai ou outros cuidadores homens na rota da socialização. O estudo sugere ainda o aumento do alcance e da qualidade dos serviços nas favelas, em particular a educação, e que o desenho e a implementação de políticas sociais sejam feitos junto com as organizações da favela. Recomenda-se também que o setor privado entenda a economia da favela e a ética de desenvolver negócios em territórios de exclusão social.

  • Conheça alguns dos resultados da pesquisa aqui.
  • Clique aqui para fazer o download to livro (PDF)


SERVIÇO
Lançamento do livro
Sociabilidades Subterrâneas – Identidade, cultura e resistência em favelas do Rio de Janeiro
Dia 24 de outubro (quinta-feira), às 18h
Conferência Urban Age Transformações Urbanas
Palácio do Itamaraty, Av. Marechal Floriano, no. 196, Centro, Rio de Janeiro, RJ
Restrito a convidados


UNESCO no Brasil
SAUS Quadra 5, Bl.: H, Lote 6, Ed. CNPq/IBICT/UNESCO, 9º. And.Brasília, DF
Fone: 61. 2106 3500
www.unesco.org/brasilia
www.twitter.com/unescobrasil
www.facebnook.com/unescobrasil
www.youtube.com/unescoportuguese
www.youtube.com/unesco

Mais informações:

UNESCO no Brasil - Fone: (61) 2106-3536
Ana Lúcia Guimarães: a.guimaraes(at)unesco.org, gcomunicacao(at)unesco.org.br




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página