16.11.2017 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional da Tolerância

Mensagem de Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Tolerância, 16 de novembro de 2017

“A tolerância é o respeito, a aceitação e a apreço da riqueza e da diversidade das culturas de nosso mundo, de nossos modos de expressão e de nossas maneiras de exprimir nossa qualidade de seres humanos”.

Essa citação vem da Declaração de Princípios sobre a Tolerância da UNESCO, aprovada em 1995. Em um novo século, em uma nova época, essa visão nunca foi tão essencial.

Em todo o mundo, as sociedades estão passando por transformações profundas, bem como o processo de globalização está se acelerando. Isso oferece amplas oportunidades para o diálogo e o intercâmbio. Por outro lado, isso também faz surgirem novos desafios, tornados mais graves pela desigualdade e pela pobreza, pelos conflitos duradouros e pelos deslocamentos das populações. Nós vemos hoje a ascensão de políticas de exclusão e de discursos de divisão. Vemos a diversidade sendo rejeitada como uma fonte de fraqueza. Vemos mitos de culturas de sabedorias “puras” sendo glorificados, alimentados pela ignorância e às vezes pelo ódio. Vemos pessoas sendo reprimidas e transformadas em bodes expiatórios. Vemos ataques terroristas bárbaros planejados para enfraquecer o tecido da convivência pacífica.

Nesse contexto, a tolerância deve ser mais do que a indiferença e a aceitação passiva dos outros. A tolerância deve ser vista como um ato de libertação, por meio do qual as diferenças dos outros são aceitas como se fossem nossas. Isso significa respeitar a grande diversidade da humanidade, com fundamento nos direitos humanos. Significa estender as mãos para os outros por meio de novas pontes de diálogo. Significa colocar-se contra todas as formas de racismo, ódio e discriminação, porque a discriminação contra um é a discriminação contra todos.

Todas as culturas são diferentes, mas a humanidade é uma comunidade única, que compartilha valores, um passado e um futuro. Todas as pessoas são diferentes, e isso é uma força para todas as sociedades, para a criatividade e a inovação. Existem 7 bilhões de formas de “ser humano”, mas nós estamos juntos como membros da mesma família, todos diferentes, mas igualmente buscando respeito aos direitos e à dignidade.

A tolerância é uma luta pela paz. Isso pede novas políticas que respeitem a diversidade e o pluralismo com fundamento nos direitos humanos. Acima de tudo, isso pede que cada um de nós, mulheres e homens em todo o mundo, aja com vistas à tolerância em sua própria vida, buscando compreender os outros e rejeitando todas as formas de racismo e ódio, incluindo o antissemitismo.

O papel da UNESCO nas Nações Unidas consiste em aprofundar os vínculos de uma humanidade única, por meio da compreensão, do diálogo e do conhecimento. É por isso que nós defendemos a diversidade cultural e o patrimônio da humanidade da pilhagem e de ataques. É por isso que procuramos prevenir o extremismo violento por meio da educação, da liberdade de expressão e da alfabetização midiática, para empoderar mulheres e homens jovens. É por isso que trabalhamos para fortalecer o diálogo entre culturas e religiões, liderando a Década Internacional de Aproximação das Culturas. Esse é o espírito do Prêmio UNESCO-Madanjeet Singh de Promoção da Tolerância e da Não Violência. Isso está no cerne da colaboração da UNESCO com o Musée de l’Homme (França) por meio da exposição itinerante Us and Them: from Prejudice to Racism (Nós e Eles: do Preconceito ao Racismo). É por isso que a Coalizão Internacional de Cidades Inclusivas e Sustentáveis da UNESCO trabalha para combater o racismo, a discriminação, a xenofobia e a exclusão.

A tolerância é um ato de humanidade, que cada um de nós deve alimentar e realizar todos os dias em nossas próprias vidas, para nos alegrarmos com a diversidade que nos torna fortes e com os valores que nos unem. Essa é a mensagem da UNESCO. 

 

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página