19.09.2018 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional da Paz

Mensagem de Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Paz, 21 de setembro de 2018

"Não haverá paz neste planeta enquanto os direitos humanos forem violados em alguma parte do mundo".

Neste Dia Internacional da Paz, as palavras de René Cassin, um dos idealizadores da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948, nos lembram que a paz continuará sendo um ideal inatingível enquanto os direitos humanos fundamentais não forem respeitados. Eles são um pré-requisito para uma sociedade pacífica em que a dignidade de todos os indivíduos seja respeitada e onde todos possam desfrutar plenamente de direitos iguais e inalienáveis.

Essas palavras nos lembram de nosso dever de nos solidarizarmos com nossos semelhantes: a paz é imperfeita e frágil, a menos que todos se beneficiem dela; os direitos humanos são universais ou não são. Essa ligação intrínseca entre a paz e o respeito pelos direitos humanos é o tema do Dia Internacional da Paz deste ano em que celebramos o 70o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Os ideais de paz e dos direitos universais são desafiados e violados diariamente e existem inúmeros obstáculos para a sua realização. Todos os tipos de desafios testam nossa capacidade de construir um mundo de harmonia, compreensão e coexistência pacífica, como: as desigualdades sociais e econômicas, que levam à miséria e à pobreza; a mudança do clima, que dá origem a novos conflitos; e a explosão populacional, que cria novas tensões... As formas de populismo e extremismo também estão se espalhando por todo o mundo.

Para superar esses desafios, devemos agir coletivamente e construir, tijolo por tijolo, o edifício da paz. Esse é o objetivo geral da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, que faz o apelo de uma ação coordenada para alcançar os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em que todos contribuem para um mundo mais justo e pacífico, ao combater a pobreza, a fome e a desigualdade de gênero, ao promover a educação, ao defender a justiça, ao comprometer-se com um ambiente saudável, entre outras ações.

Todos os dias, a UNESCO, por meio de seus programas e ações em campo, reafirma seu compromisso original, consagrado em sua Constituição: construir as defesas da paz na mente das mulheres e dos homens. Como a principal agência líder na promoção da Década Internacional para a Aproximação das Culturas (2013-2022), a UNESCO está totalmente empenhada em desenvolver uma cultura mundial de prevenção por meio da educação, da cooperação internacional e do diálogo intercultural.

O caminho para a paz é longo, mas cabe a cada um de nós influenciar seu curso, comprometendo-nos diariamente com uma sociedade mais inclusiva, mais tolerante e mais justa.
.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página