17.02.2017 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional da Língua Materna

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Língua Materna, 21 de fevereiro de 2017

Na ocasião do Dia Internacional da Língua Materna, a UNESCO reafirma seu compromisso sincero com a diversidade linguística e o multilinguismo. As línguas expressam que nós somos, elas estruturam nossos pensamentos e nossas identidades. Não pode existir diálogo autêntico ou cooperação internacional efetiva sem o respeito pela diversidade linguística, que oferece uma compreensão verdadeira de cada cultura. O acesso à diversidade das línguas pode despertar a curiosidade e o entendimento mútuo entre os povos. É por isso que aprender línguas é ao mesmo tempo uma promessa de paz, inovação e criatividade.

O Dia Internacional da Língua Materna, que este ano é dedicado à educação multilíngue, também é uma oportunidade de mobilização para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em especial o ODS 4, de garantir uma educação inclusiva e de qualidade para todos e promover a aprendizagem ao longo da vida. Educação e informação na língua materna são absolutamente essenciais para aperfeiçoar a aprendizagem e desenvolver a confiança e a autoestima, que estão entre as forças mais poderosas do desenvolvimento.

A língua está na nossa essência humana. Culturas, ideias, sentimentos e até mesmo desejos por um mundo melhor chegam até nós, em primeiro lugar e sobretudo, em uma língua específica. As línguas transmitem valores e visões de mundo que enriquecem a humanidade. Valorizar as línguas abre uma ampla gama de futuros possíveis e aumenta a energia necessária para alcançá-los. Na ocasião deste Dia, eu lanço um apelo para que o potencial da educação multilíngue seja reconhecido em todas as partes, nos sistemas educacionais e administrativos, nas expressões culturais e na mídia, no ciberespaço e no comércio. Quanto melhor for o nosso entendimento sobre como valorizar as línguas, mais ferramentas teremos para construir um futuro de dignidade para todos.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página