18.02.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional da Língua Materna

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Língua Materna, em 21 de fevereiro de 2013

O Dia Internacional da Língua Materna é uma oportunidade ideal para destacar a importância das línguas para a identidade individual ou de um grupo, como fundação de toda vida social, econômica e cultural.

O multilinguismo é uma fonte de força e oportunidade para a humanidade. Ele incorpora nossa diversidade cultural e incentiva o intercâmbio de opiniões, a renovação de ideias e a ampliação de nossa capacidade de imaginar. O diálogo genuíno implica respeito pelas línguas, e é por isso que a UNESCO busca utilizar seu poder de nutrir o entendimento mútuo.

Encorajamos o ensino na língua materna, o que facilita a luta contra o analfabetismo e contribui com a qualidade da educação. A proteção das línguas também garante a salvaguarda e a transmissão de conhecimento indígena e raro. Ao fornecer a cada um de nós um meio para que sejamos ouvidos e respeitados, essa também é uma força de inclusão social.

Neste ano, a UNESCO decidiu explorar os elos entre línguas e livros. Livros são uma força em prol da paz e do desenvolvimento que deve estar nas mãos de todos. Também são ferramentas cruciais de expressão que ajudam a enriquecer as línguas ao mesmo tempo em que registram suas mudanças ao longo do tempo. Nesta era de novas tecnologias, os livros permanecem como instrumentos preciosos, de fácil manuseio, robustos e práticos para o compartilhamento de conhecimento, entendimento mútuo e abertura do mundo para todos. Os livros são os pilares das sociedades do conhecimento e são essenciais para a promoção da liberdade de expressão e para a educação para todos.

A vitalidade das línguas depende tanto de intercâmbio oral quanto da produção em larga escala de material de ensino e textos impressos. Em alguns países, a escassez de livros e livros didáticos em língua local dificulta o desenvolvimento e a inclusão social e representa uma violação do direito à liberdade de expressão. Ferramentas digitais podem ajudar a preencher essa lacuna, mas não são suficientes. Devemos nos esforçar mais para distribuir materiais e livros tão ampla e justamente o quanto for possível, para que todas as pessoas – crianças, acima de tudo – possam ler na língua que escolherem, incluindo sua língua materna. Isso também pode impulsionar o progresso em direção a todas as metas do Educação para Todos até 2015.

A tradução é uma parte importante desse grande projeto, pois constrói pontes para novos leitores.

Neste 14º Dia Internacional da Língua Materna, convoco todos os parceiros da UNESCO, autores e professores de todo o mundo, em universidades, nas Cátedras UNESCO e Escolas Associadas a trabalhar em conjunto para promover a importância da diversidade linguística e cultural e da educação em língua materna.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página