13.06.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Mundial de Luta contra a Desertificação e a Seca

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial de Luta contra a Desertificação e a Seca, 17 de junho de 2013.

 

Não deixe o nosso futuro secar

Estimamos que entre 100 e 200 milhões de pessoas vivem em regiões áridas e semiáridas, com recursos limitados de água potável. Até 2015, dois terços dessas pessoas sofrerão uma grave crise em relação à água, decorrente da pressão do crescimento populacional, da produção agrícola e do aumento da salinidade e da poluição. O impacto das mudanças climáticas aumentará a escassez da água, aumentando também a frequência de extremos hidrológicos. Os mais pobres serão os mais atingidos, à medida que os obstáculos ao desenvolvimento sustentável se tornam mais difíceis de serem superados. Neste Dia Mundial de Luta contra a Desertificação e a Seca, devemos renovar o nosso comprometimento com o apoio a soluções inclusivas e sustentáveis, a fim de gerenciar os recursos hídricos em zonas áridas.

Os desafios hídricos são complexos e, por isso, as soluções para eles devem ser igualmente multifacetadas. Isso exige reflexão inovadora e cooperação global, a fim de se preservar os nossos ecossistemas, erradicar a pobreza e obter avanços na igualdade social, incluindo a igualdade de gênero.
Essa é a mensagem principal do Ano Internacional de Cooperação pela Água das Nações Unidas, liderado pela UNESCO, para promover uma cooperação mais profunda, com o intuito de fazer frente à demanda crescente por acesso, alocação e serviços hídricos.

A Rede Mundial de Informação sobre a Água e o Desenvolvimento nas Zonas Áridas (G-WADI), liderada pelo Programa Hidrológico Internacional da UNESCO, demonstra o nosso comprometimento em fortalecer a capacitação global para o gerenciamento de recursos hídricos em zonas áridas. Essa ação apoia-se em quatro redes regionais, na Ásia, na África, na América Latina e nos Estados árabes. Essas redes promovem a cooperação internacional e regional em zonas áridas, para o melhor gerenciamento dos recursos hídricos e a redução de desastres relacionados à água.

Em colaboração com a Universidade de Princeton, a UNESCO está conduzindo um sistema experimental de previsão e monitoramento de secas na África Subsaariana, que tem como objetivo a capacitação por meio da transferência de tecnologia e conhecimento. Considerando o impacto da seca na África, que é profundamente dependente da agricultura baseada na água pluvial, esse é um passo-chave para se aproveitar ao máximo a água como uma fonte de solidariedade.

Com a Convenção da ONU de Luta contra a Desertificação, a UNESCO está trabalhando de forma concreta para promover o gerenciamento sustentável em regiões áridas. Esse processo deve ter início no campo, com os habitantes dessas áreas, os quais, com frequência, pertencem aos segmentos mais pobres da sociedade. A água é o denominador comum de vários desafios: na saúde, na agricultura, na segurança alimentar e na energia. Isso também pode ser a solução comum, mas requer o empenho de todos nós, especialmente em favor das pessoas mais afetadas pela escassez hídrica. Esse é o compromisso da UNESCO no Dia Mundial de Luta contra a Desertificação e a Seca.

Irina Bokova




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página