20.03.2019 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Mundial da Poesia

Mensagem de Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Poesia, 21 de março 2019

tome a lua
e tome uma estrela
quando você não
sabe quem você é
pinte a imagem na sua mão
e vá para casa
[…]
tome a lua
e faça-a falar
retire a sua alma
faça-a andar
pinte a imagem na sua mão
e vá para casa

De “Uivando para a lua”, de Wayne Keon (tradução livre)

A poesia, em todas as suas formas, é uma ferramenta poderosa para o diálogo e a aproximação. Uma expressão íntima que abre portas para os outros, ela enriquece o diálogo que proporciona o progresso humano e promove o entrelaçamento das culturas.

Hoje, no 20o aniversário do Dia Mundial da Poesia, a UNESCO está enfocando a poesia indígena, para celebrar o papel único e poderoso que a poesia tem de se opor à marginalização e à injustiça, assim como de unir as culturas no espírito da solidariedade.

“Uivando para a lua”, de Wayne Keon – um membro da Primeira Nação de Nipissing, no Canadá – é um comentário sobre a apropriação indevida da cultura indígena por outras culturas dominantes. O poema fala da perda da identidade nativa devido à sua reinterpretação por forasteiros, mesmo que bem-intencionados, e da confusão do próprio autor sobre sua identidade, como resultado disso.

A poesia é importante para a salvaguarda de línguas com frequência ameaçadas, assim como para a manutenção da diversidade linguística e cultural. 2019 marca o Ano Internacional das Línguas Indígenas, liderado pela UNESCO, para reafirmar o compromisso da comunidade internacional em apoiar os povos indígenas na preservação de sua cultura, de seu conhecimento e de seus direitos.

Essa denominação vem em um momento em que os povos indígenas, suas línguas e suas culturas estão cada vez sob ameaça, em especial pela mudança climática e pelo desenvolvimento industrial.

Como parte dos nossos esforços para salvaguardar as tradições vivas, a UNESCO incluiu várias formas de poesia na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, tais como os cantos Hudhud das Filipinas; a tradição oral Mapoyo da Venezuela; as Eshuva, preces cantadas na língua Harákmbut no Peru; e a tradição oral Koogere de Uganda.

Todas as formas de poesia são únicas, mas cada uma delas reflete o caráter universal da experiência humana, a aspiração por criatividade que atravessa todas as fronteiras, espaciais e temporais, na constante afirmação da humanidade como uma única família. Esse é o poder da poesia!

 

 

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página