30.04.2019 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Mensagem de Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, 3 de maio de 2019

A liberdade de imprensa é o pilar das sociedades democráticas. Todos os Estados e todas as nações são fortalecidas pela informação, pelo debate e pela troca de opiniões.

Em uma época caracterizada por um crescente discurso de desconfiança e deslegitimação da imprensa e do jornalismo, é essencial que a liberdade de opinião seja garantida por meio do livre intercâmbio de ideias e informação com base em verdades factuais.

O tema desta 26ª comemoração é “Mídia para a democracia: jornalismo e eleições em tempos de desinformação”. Além de ser utilizado na conferência internacional organizada em conjunto com o governo da Etiópia e a União Africana, que será realizada nos dias 2 e 3 de maio de 2019, esse tema será abordado em vários eventos em todo o mundo.

Ao mesmo tempo em que essas épocas são momentos-chave para a atividade política, elas também estão sujeitas a todos os perigos da instrumentalização, combinados com práticas tais como obstruções, perseguições, detenções ilegais e até mesmo assassinatos, que impedem os jornalistas de realizarem livremente o seu trabalho.

O Observatório da UNESCO registrou que 99 jornalistas foram mortos em 2018, enquanto um total de 1.307 jornalistas foram mortos entre 1994 e 2018.

A impunidade por crimes cometidos contra jornalistas é uma ameaça que afeta todas as nossas sociedades. Essa ameaça exige de nós um constante estado de vigilância. Devemos agir de forma conjunta para proteger a liberdade de expressão e a segurança dos jornalistas.

A existência de uma mídia livre, pluralista e independente é um pré-requisito para o funcionamento adequado das democracias. O jornalismo independente oferece uma oportunidade para apresentar os fatos aos cidadãos e para que estes formem suas opiniões. A liberdade de imprensa garante a existência de sociedades transparentes, nas quais todos podem ter acesso à informação. O jornalismo independente analisa o mundo e o torna acessível a todos, além de trabalhar para a diversidade de opinião.

Hoje, nós convidamos os Estados-membros, assim como a sociedade civil e as organizações profissionais, a celebrarem a liberdade de imprensa e o direito de acesso à informação, que são essenciais para qualquer sociedade democrática.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página