05.02.2014 - UNESCOPRESS

A UNESCO apoia o crescente compromisso de corporações de petróleo, gás e mineração de não atuar em sítios do Patrimônio Mundial

A UNESCO comemorou a confirmação pela corporação francesa de petróleo e gás Total de que não farão prospecção ou exploração de petróleo ou gás em sítios naturais inscritos na Lista do Patrimônio Mundial, destacando que essa é uma perspectiva animadora para a conservação do Patrimônio Mundial.

Em uma carta enviada no início do mês à UNESCO, o vice-presidente de relações com ONGs e sociedade civil da Total, Alain Castinel, reafirmou a promessa feita pela Total em junho de 2013 pertinente a 217 sítios naturais inscritos na Lista do Patrimônio Mundial (World Heritage List) à época.

A carta da Total é uma resposta a petições feitas em 2012 e 2013 pelo Comitê do Patrimônio Mundial a companhias petrolíferas com concessões infratoras no Parque Nacional de Virunga (República Democrática do Congo) para que não atuem em sítios do Patrimônio Mundial. A Shell e o Conselho Internacional de Mineração e Metais, que reúne as principais 22 companhias mineradoras do mundo, também já firmaram compromissos análogos.

“Essa decisão divisora de águas por parte de uma das maiores companhias petrolíferas é um sinal encorajador de que há crescente conscientização no mundo corporativo sobre o valor universal excepcional dos sítios do Patrimônio Mundial e a necessidade de preservá-los”, afirmou Mechtild Rossler, vice-diretora do Centro do Patrimônio Mundial da UNESCO.

“Acredito que a sensibilidade demonstrada pela Total, pela Shell e pelo Conselho Internacional de Mineração e Metais irá conquistar espaço entre outros atores econômicos que têm a responsabilidade de respeitar a Convenção do Patrimônio Mundial não somente no presente mas para as futuras gerações também”, acrescenta. “Sinceramente espero que o compromisso da Total se amplie de maneira a incluir sítios do Patrimônio Mundial a serem indicados no futuro.”

A Lista do Patrimônio Mundial inclui 981 sítios em 160 países. Duzentos e vinte e dois desses sítios são reconhecidos por seus valores naturais (192 sítios naturais e 30 mistos com características tanto naturais quanto culturais de valor universal excepcional).

A UNESCO compromete-se a continuar o diálogo com os maiores atores na indústria do petróleo, do gás e da mineração para garantir a conservação dos sítios naturais do Patrimônio Mundial.

                                       ****

Contato para a imprensa:

Roni Amelan, UNESCO Press Service

r.amelan(at)unesco.org +33 1 45 68 16 50




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página