04.09.2014 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional da Alfabetização

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Alfabetização, 8 de setembro de 2014.

O Dia Internacional da Alfabetização, este ano dedicado à conexão entre alfabetização e desenvolvimento sustentável, nos fornece uma oportunidade de relembrar uma simples verdade: a alfabetização não apenas muda vidas, ela também as salva.

A alfabetização ajuda a reduzir a pobreza e permite que as pessoas consigam empregos e obtenham maiores salários. Trata-se de uma das mais eficientes maneiras de melhorar a saúde de mães e crianças, entendendo prescrições médicas e tendo acesso a sistemas de saúde. As vidas de mais de dois milhões de crianças com menos de cinco anos de idade foram salvas entre 1990 e 2009, graças a melhorias na educação para mulheres em idade reprodutiva. A alfabetização facilita o acesso ao conhecimento e desencadeia um processo de empoderamento e autoestima que beneficia a todos. Essa energia, multiplicada por milhões de pessoas, é essencial para o futuro das sociedades.

Hoje, 781 milhões de adultos no mundo inteiro não sabem ler, escrever ou contar. Dois terços deles são mulheres. Mais de 250 milhões de crianças são incapazes de ler uma simples frase, mesmo que metade delas tenha passado quatro anos na escola. Que tipo de sociedades esperamos construir com uma juventude analfabeta? Esse não é o mundo em que desejamos viver. Queremos um mundo onde todos possam tomar parte nos destinos de suas sociedades, ter acesso ao conhecimento e, por sua vez, enriquecê-lo. Para termos sucesso, devemos também mudar a abordagem tradicional de programas de alfabetização para incluir, além de ler e escrever no sentido estrito, ampliar as habilidades no que diz respeito ao consumo e aos estilos de vida sustentáveis, à conservação da biodiversidade, à redução da pobreza, à redução dos riscos de desastres, assim como à participação cívica. Dessa forma, os programas de alfabetização podem liberar todo o seu potencial transformador.

O comprometimento com esses objetivos será fundamental para a próxima conferência de Aichi-Nagoya sobre educação para o desenvolvimento sustentável, que ocorrerá no Japão, em novembro. Esse comprometimento também estará no centro do Fórum Mundial de Educação, que ocorrerá, no próximo ano, em Icheon, República da Coreia, para liderar o debate global em direção à adoção de novos objetivos de desenvolvimento sustentável na Assembleia Geral das Nações Unidas, em 2015. A UNESCO está trabalhando no mundo inteiro – no Afeganistão, em Bangladesh, no Camboja, no Egito, na Nigéria, no Senegal e em outros lugares – para assegurar que alfabetização seja integrada às estratégias nacionais de desenvolvimento. A Parceria Global para a Educação de Meninas e Mulheres e o Fundo Malala para o Direito à Educação das Meninas, lançados pela UNESCO, também têm como foco a alfabetização. Os programas reconhecidos pelo Prêmio UNESCO-Confúcio de Alfabetização e o Prêmio UNESCO Rei Sejong de Alfabetização permitem-nos, a cada ano, celebrar práticas inovadoras que demonstram que a realização está ao nosso alcance. Novas tecnologias, incluindo telefones móveis, também oferecem novas oportunidades para a alfabetização para todos. Precisamos investir mais, e faço um apelo a todos os Estados-membros e parceiros a redobrarem os esforços – políticos e financeiros – para garantir que a alfabetização seja totalmente reconhecida como um dos aceleradores mais poderosos do desenvolvimento sustentável. O futuro que nós queremos começa com o alfabeto.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página