05.10.2012 - UNESCO Office in Brasilia

Projeto Embarcações do Brasil e UNESCO lançam livro “A Jangada de Raiz”

A identificação de um raro modelo de jangada feita com raízes, e de um dos poucos pescadores que ainda detém o conhecimento desta técnica no litoral brasileiro, é o mote da publicação “A Jangada de Raiz”, que será lançada na próxima terça-feira (9 de outubro), em Brasília.

O lançamento do livro, produzido pelo arquiteto Edson Fogaça em cooperação com a UNESCO, acontece na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi, Lago Norte, às 19h, e inclui uma breve apresentação do autor, além de sessão de autógrafos.

O livro bilíngue - em português e inglês – revela detalhes e características da técnica secular de construção da jangada de raiz de Timbaúba, registrados pelo Projeto Embarcações do Brasil na costa cearense. Nas 112 páginas da publicação, é possível desvendar os mistérios da arte dominada pelo pescador artesanal Edilson Miguel da Silva, 61 anos, que, durante 35 anos, construiu e utilizou esse tipo de jangada, hoje substituída por embarcações mais modernas.

Apreciadores do patrimônio náutico têm na publicação a oportunidade de conhecer um instigante capítulo da construção tradicional de embarcações no Brasil. O livro, que será vendido pela Livraria Cultura em todo o Brasil, é ilustrado por belas imagens do fotógrafo Niven Franci, e desenhos que registram com fidelidade a memória desse patrimônio histórico e cultural brasileiro.

A publicação traz encartado um DVD do documentário “A Jangada de Raiz”, que recebeu, no mês passado, o prêmio de Melhor Montagem da Mostra Brasília do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro 2012.

Projeto Embarcações do Brasil

O filme e o livro são frutos do Projeto Embarcações do Brasil, um trabalho de pesquisa cuidadoso, de mais de 10 anos, sobre os conhecimentos tradicionais de construção de barcos artesanais no Brasil. O objetivo do projeto é produzir documentários em vídeo, registro fotográfico e publicações sobre o universo dessas embarcações, contribuindo para a preservação de um patrimônio pouco conhecido no país.

Desde 2001, a equipe do projeto percorre os principais pólos de atividade de pesca  tradicional, ao longo da costa, rios e lagos do país, buscando imagens e entrevistas com os mestres-carpinteiros navais, os marinheiros e pescadores artesanais, que relatam segredos de ofícios com raízes milenares, como o "saber fazer" e o "saber navegar", além de outros aspectos sobre suas heranças culturais.
 


Contatos para a imprensa
UNESCO no Brasil
Assessoria de Comunicação
Isabel de Paula, (61)2106-3538/98468061, isabel.paula@unesco.org.br
gcomunicacao@unesco.org
 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página