09.12.2014 - UNESCO Office in Brasilia

Qual é o seu sentimento em relação aos artigos da Declaração dos Direitos Humanos?

Por ocasião de 10 de dezembro, Dia dos Direitos Humanos, a UNESCO no Brasil lança a campanha Compartilhando Direitos Humanos, via Facebook, com duração de hoje (09/12/2014) até domingo (14/12).

O objetivo é popularizar o conteúdo da Declaração Universal dos Direitos Humanos a um público mais amplo, e também incentivar nossos seguidores a participar de sua implementação. Desde sua aprovação, em 1948, a Declaração foi traduzida para mais de 360 idiomas e inspirou as constituições de muitos Estados e democracias recentes.

Para a campanha, a UNESCO desenvolveu um aplicativo para o Facebook que possibilita ao internauta escolher com qual artigo da Declaração de Direitos Humanos mais se identifica e expressar o que sente em relação ao artigo escolhido. A avaliação pode ser feita com relação e um ou mais artigos. A participação é aberta a todos.

“Compartilhar a ideia dos direitos humanos criando condições para a sua implementação é, em nossa opinião, a melhor forma de celebrar o Dia. Ainda mais quando damos voz à manifestação das pessoas sobre os artigos, possibilitando-lhes dar um significado a seu sentimento individual”, explica a Representante Adjunta e Diretora da Área Programática da UNESCO no Brasil, Marlova Jovchelovitch Noleto.

A Declaração reúne 30 artigos que sintetizam alguns dos direitos humanos fundamentais, entre direitos econômicos, sociais e culturais. Os direitos humanos, por definição, são universais, inalienáveis, interdependentes e indivisíveis. Isso significa que, por exemplo, todos os seres humanos, em todo o mundo, têm direito à vida, ao trabalho decente e à educação, logo esses e os demais direitos devem ser usufruídos em sua plenitude. A garantia ou a melhoria de um direito faz avançar os demais, já a privação de um direito afeta ou viola todo o conjunto dos direitos humanos.

A campanha também lembra que a tarefa da implementação da Declaração Universal é de responsabilidade coletiva, ou seja, é também individual e não deve recair apenas sobre governos ou instituições. Com as opções oferecidas no aplicativo, as pessoas podem apresentar sua visão subjetiva dos artigos e fazer uma reflexão mais detalhada sobre todos eles ou sobre aqueles que mais lhe chamem atenção.

Na semana seguinte à do dia 10/12, serão divulgados na página UNESCO na Rede no Facebook os artigos mais comentados ao longo da campanha e os sentimentos associados a eles.


Mais informações:
UNESCO no Brasil – Ana Lúcia Guimarães (061) 2106 3536, a.guimaraes(at)unesco.org




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página