21.03.2014 - UNESCO Office in Brasilia

Dia Mundial da Água - Água e Energia

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Água, 22 de março de 2014.

Água é fundamental para a vida e é o denominador comum de todos os desafios do desenvolvimento sustentável. Precisamos de água para produzir alimentos e precisamos de água para produzir energia. Melhorar o acesso à água potável é propiciar a milhões de meninas a ida a escola, ao invés de caminharem quilômetros a procura de água. É melhorar a saúde materna, contendo a mortalidade infantil e preservando o meio ambiente.

Precisamos entender melhor a complexidade das interações entre os recursos que são estreitamente interligados, como água, alimento e energia. Precisamos ainda reconhecer que é impossível gerenciar tais recursos de forma sustentável, se os ameaçamos ao isolamento. Cada modo de produção de energia tem implicações para a quantidade e a qualidade de água disponível. As escolhas feitas em um setor têm repercussões em outros, para melhor e para pior. O Relatório Mundial sobre o Desenvolvimento da Água lançado hoje confirma, por exemplo, que pessoas que não têm acesso à energia são também aquelas que não têm acesso à água. Isso não é mera coincidência – precisa-se de água para produzir energia, e energia é necessária para o saneamento e a distribuição de água. Ambos são essenciais para o bem-estar humano e o desenvolvimento sustentável.

Sustentabilidade depende da nossa capacidade de entender todas essas conexões e de desenvolver políticas mais relevantes que tenham uma abordagem integrada para recursos interconectados. O desafio é tanto maior quanto a demanda por água e energia é crescente, particularmente em economias em desenvolvimento, onde agricultura, indústria e cidades estão se desenvolvendo a ritmo intenso. Precisamos descobrir maneiras de assegurar o acesso à água e à energia em quantidade e qualidade suficientes, de modo sustentável.

Sustentabilidade também requer melhor cooperação entre todos os interessados em água – formuladores de políticas, cientistas e empresários, tanto da esfera pública quanto da privada, que, muitas vezes, ignoram uns aos outros, apesar de, na realidade, dependerem uns dos outros. O Ano Internacional de Cooperação pela Água, em 2013, estabelece importantes marcos. A iniciativa sobre saneamento de Jan Eliasson, Vice-Secretário-Geral das Nações Unidas, também clama para maior ação coletiva para a melhor gestão de dejetos humanos e águas residuais. A falta de saneamento traz consequências devastadoras, especialmente para as crianças, e a chave do problema inclui energia.

Há água suficiente no mundo para todos. O que falta é melhor governabilidade e coragem coletiva para desenvolver soluções de compromissos justos. Isso deveria basear-se em resultados de pesquisas e dados confiáveis. A UNESCO continuará a comprometer seus recursos para essa causa, particularmente por meio do nosso Programa Internacional Hidrológico, o Instituto para Educação para a Água, em Delft, nossos centros e Cátedras especializados em água e os dados do Programa Mundial de Avaliação da Água, que são modos de construir capacidade, desenvolver pesquisas e dividir boas práticas. Juntos, podemos integrar melhor água e saneamento e o elo entre água e energia como alavancas positivas para o desenvolvimento sustentável.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página