11.08.2017 - UNESCO Office in Brasilia

Índice de Vulnerabilidade Juvenil norteará políticas públicas sobre violência

Atualização de indicador, que agrega dados relativos às dimensões consideradas chaves na determinação da vulnerabilidade dos jovens, contribuirá para plano de combate à violência.

O Plano Juventude Viva é relançado pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ), do Governo Federal, nesta sexta-feira (11/08/2017), às 10h30, no escritório da UNESCO no Brasil, em Brasília (DF). No evento, realizado na véspera do Dia Internacional da Juventude, também será dado início à atualização do Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade Racial (IVJ - Violência e Desigualdade Racial). O índice é um indicador lançado em 2014 que comprovou que jovens negros são as principais vítimas e estão em situação de maior vulnerabilidade à violência no Brasil. O IVJ – Violência e Desigualdade Racial foi desenvolvido por meio de metodologia criada pelo Fórum de Segurança Pública, com a cooperação da UNESCO no Brasil a pedido da SNJ. No evento, também está prevista a posse do Comitê Gestor do Juventude Viva (CGJUV), composto por membros do governo e da sociedade civil. 

Tanto o IVJ - Violência e Desigualdade Racial quanto o Plano Juventude Viva contam com a cooperação técnica do escritório da UNESCO no Brasil. O Juventude Viva visa a reduzir a vulnerabilidade de jovens expostos a situações de violência por meio da criação de oportunidades de inclusão social e desconstrução da cultura de violência. Suas ações têm foco prioritário na juventude negra e são voltadas a jovens de 15 a 29 anos, em situação de vulnerabilidade social ou de exposição a situações de violência, residentes nos municípios com maior ocorrência de homicídios nessa faixa etária. O Plano será implementado pela União em cooperação com os estados e municípios e o Distrito Federal.

O IVJ - Violência e Desigualdade Racial 2017 está previsto para ser divulgado ainda neste ano e tem por objetivo oferecer dados para nortear a formulação e a implementação de políticas públicas que levem em consideração a incorporação de estratégias de prevenção e enfrentamento das altas taxas de violência contra jovens. Os jovens representam 26% da população, mas somam 58% das vítimas por arma de fogo no período de 1980 a 2014, segundo o Mapa da Violência. 

A Organização das Nações Unidas (ONU), por intermédio do Grupo Assessor Interagencial sobre Juventude do Sistema ONU no Brasil, atuará como membro observador permanente do Comitê Gestor Federal Juventude Viva. A coordenação do CGJUV será realizada conjuntamente pela Secretaria de Governo da Presidência da República, por intermédio da SNJ, e pelo Ministério dos Direitos Humanos, por meio da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir). (Com informações da SNJ)

 

 

Informações para imprensa: 

  • SNJ

Vanessa Cordeiro, vanessa.cordeiro(at)presidencia.gov.br, (61) 3411-3548

  • UNESCO no Brasil

Ana Lúcia Guimarães, a.guimaraes(at)unesco.org, (61)2106-3536 ou (61)99966-3287

Fabiana Pullen, f.sousa(at)unesco.org, (61)2106-3596




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página