Mensagem do Instituto de Diversidade na Mídia

Fórum Global em Mídia e Gênero

O Instituto de Diversidade na Mídia (Media Diversity Institute – MDI) é uma organização internacional inteiramente dedicada ao trabalho com a mídia, para melhorar transmissão de notícias sobre questões de diversidade que podem causar disputas ou conflitos nos âmbitos local, nacional, regional e internacional. Definimos “diversidade” como raça, etnia, religião, nacionalidade, idade, discriminação baseada em renda, gênero, sexualidade e qualquer outra questão que torne indivíduos ou grupos diferentes entre si. Diferente, mas igual! Visando a atingir nossas metas, trabalhamos com acadêmicos e estudantes de jornalismo, repórteres e tomadores de decisão em mídia, bem como com organizações da sociedade civil especializadas em questões de diversidade.

O MDI tem trabalhado nos últimos 15 anos na Europa, nos antigos Estados Soviéticos, na África Subsaariana, no Oriente Médio e no norte da África, no Caribe e no sul da Ásia. Um fato triste é que, mesmo nas regiões mais desenvolvidas do mundo, como na União Europeia, as mulheres são minoria entre os repórteres, e em pior situação entre os editores e chefes executivos. Simultaneamente, de acordo com o Eurobarometer, atrás da família e da educação, a mídia é a terceira maior fonte negativa de opiniões, estereótipos e preconceitos em relação aos “outros”.

“A liberdade de expressão e acesso à informação são os direitos que todos os cidadãos têm, independentemente de gênero, raça, etnia, idade, crenças religiosas ou qualquer outra razão política, social ou cultural. Homens e mulheres precisam lutar juntos por esses direitos, não somente por meio de instituições e organizações locais, nacionais e internacionais, mas no nosso dia-a-dia. A igualdade começa em casa, e deve ser encorajada pela educação e definitivamente pela e na mídia. Isso coloca uma enorme responsabilidade sobre a indústria da midia”. Milica Pesic, diretora-executiva do MDI.

O MDI oferece formação em comunicação de questões de gênero, em todas as regiões e países onde trabalhamos. Também orientamos acadêmicos de jornalismo, de cerca de 50 universidades espalhadas pelo mundo, sobre como elaborar e ensinar módulos de reportagens sobre gênero. Um desses módulos é ensinado no curso de mestrado em Diversidade e Mídia, oferecido em conjunto pela Universidade de Westminster e o MDI. Também produzimos mais de 300 vinhetas de áudio no Marrocos e no Egito, onde pelo menos metade dos contadores de histórias são mulheres. Até o final de setembro de 2013, o MDI apoiará mulheres jornalistas na Argélia para trazer histórias sobre a vida das mulheres argelinas, seus pontos de vista e experiências.

Sendo uma organização totalmente dedicada à diversidade e às formas de refleti-la com responsabilidade na mídia, nós nos sentimos honrados de ser um dos principais parceiros no Fórum Global em Mídia e Gênero. Teremos prazer em ajudar no desenvolvimento de políticas e estratégias sensíveis às questões de gênero na mídia; no desenvolvimento de currículos de comunicação sobre questões de gênero para faculdades de jornalismo, centros de treinamento em jornalismo e indústria da mídia; produção de conteúdos de mídia sensíveis a gênero; bem como com qualquer monitoramento de mídia relacionado a gênero.

O MDI acredita que a antecipação de uma aliança global em mídia e gênero ampliará os atuais esforços que visam a um equilíbrio nas questões gênero, não apenas nas redações de notícia como também nos mais altos escalões da produção de mídia, causando também um equilíbrio nos conteúdos de mídia que, hoje, representam fortemente o homem como principal fonte de informação em qualquer tipo de história.

A aliança fará com que sejamos mais bem-sucedidos nesses esforços.

Londres, setembro de 2013

Voltar ao topo da página