Relatório de Monitoramento Global da Educação (Relatório GEM)

Os relatórios de monitoramento global da Educação para Todos (Relatório de EPT) foram elaborados, até 2015, para acompanhar, ao longo de 12 anos, o processo de consolidação das Metas de Educação Para Todos (EPT), acordadas em Dakar, em 2000. Em 2015, a série de relatórios de monitoramento global da educação passou a ser chamada de Relatório GEM (da sigla em inglês de Global Education Monitoring Report - GEM Report).

O Relatório GEM recebeu, pela Declaração de Incheon, na Coreia do Sul, o novo mandato para monitorar as novas metas globais da educação das Nações Unidas, consolidadas no ODS 4 da Agenda 2030 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O Relatório é elaborado por uma equipe independente e publicado anualmente pela UNESCO.

RELATÓRIO GEM 2019

O Relatório de Monitoramento Global de Educação 2019: migração, deslocamento e educação; construir pontes, não muros (Relatório GEM) contribui para a compreensão sobre as dinâmicas entre migração e educação, ao analisar os desafios e as oportunidades educacionais enfrentados por migrantes nas comunidades que os acolhem.

"Atualmente, leis e políticas deixam de atender crianças refugiadas e migrantes, ao lhes negar seus direitos e ignorar suas necessidades. Migrantes, refugiados e deslocados internos estão entre as pessoas mais vulneráveis do mundo, e incluem moradores de favelas, migrantes sazonais que lutam por sua subsistência e crianças em centros de detenção. Ainda assim, com frequência, eles não conseguem ter acesso às escolas, as quais poderiam lhes oferecer um espaço seguro e a promessa de um futuro melhor. [...] Ignorar a educação de migrantes representa o desperdício de um enorme potencial humano. [...] A mensagem deste Relatório é clara: investir na educação de migrantes é a diferença entre abrir o caminho para a frustração e a instabilidade, e o caminho para a coesão e a paz". (Diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay).

O Relatório GEM 2019 foi lançado em São Paulo, Brasil, em 21 de novembro de 2018, e contou com a participação de especialistas, autoridades, acadêmicos, sociedade civil, parceiros e jovens. O Evento foi uma parceria entre o Memorial da América Latina, a Secretaria de Educação da Prefeitura de São Paulo, o Governo do Estado de São Paulo e o Ministério da Educação.

Recursos:

Voltar ao topo da página