Alfabetização

© Flickr\Public domain

A alfabetização empodera as pessoas e as capacita para poderem participar de forma plena na sociedade e a contribuir com o aprimoramento dos meios de sobrevivência. A alfabetização também impulsiona o desenvolvimento sustentável, possibilitando assim maior participação no mercado de trabalho, melhoria da saúde e da nutrição das crianças e da família, além de reduzir a pobreza e expandir as oportunidades na vida.

Além de seu conceito convencional de ser um conjunto de habilidades de leitura, escrita e numeramento, atualmente, a alfabetização é compreendida como um meio de identificação, entendimento, interpretação, criação e comunicação em um mundo cada vez mais digital, mediado por textos, rico em informações e de rápidas mudanças.

A UNESCO tem liderado os esforços mundiais de alfabetização desde 1946, ao desenvolver a visão de um mundo alfabetizado para todos. Sua visão abrange adquirir e melhorar as habilidades de alfabetização ao longo da vida como parte intrínseca do direito à educação. 

Dados em alfabetismo

Em âmbito mundial, os dados mostram uma melhoria notável entre os jovens em termos de habilidades de leitura e escrita e uma redução constante nas disparidades entre mulheres e homens. Há 50 anos, quase um quarto dos jovens não tinham habilidades básicas de alfabetização comparados aos menos de 10% em 2016. Contudo, de acordo com as pesquisas mundiais de 2016, ainda existiam 750 milhões de adultos analfabetos, dos quais dois terços eram mulheres. Entre a população analfabeta, 102 milhões tinham idades entre 15 e 24 anos. Os índices de analfabetismo de adultos eram de 86%, e os índices de analfabetismo de jovens era de 91%. De acordo com os dados do UNESCO-UIS, a maioria dos países não conseguiu alcançar os objetivos da Educação para Todos (EPT) de reduzir os índices de analfabetismo para 50% entre 2000 e 2015. Em âmbito mundial, esperava-se nesse período que os índices de alfabetização de adultos e jovens aumentassem apenas 4% para cada uma dessas faixas etárias.

Geralmente, os dados atuais de alfabetização são coletados por meio de censos populacionais ou por pesquisas domiciliares, ainda que, claramente, a alfabetização seja uma questão muito mais complexa e que requer mais informações. Esses números produzidos pelo UNESCO-UIS são um lembrete do trabalho a ser feito para garantir que todos os jovens e uma substancial proporção dos adultos, homens e mulheres, estejam alfabetizados e tenham adquirido o conhecimento básico de matemática – meta 4.6 do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4 (ODS 4).

Para avançar no desenvolvimento da alfabetização como parte da aprendizagem ao longo da vida e do ODS, a UNESCO adotas as seguintes abordagens para promover a alfabetização em todo o mundo, com ênfase nos jovens e nos adultos.

  • Construir fundamentos sólidos durante o cuidado na primeira infância e a educação infantil.
  • Fornecer educação básica de qualidade para todas as crianças.
  • Aumentar os níveis de alfabetismo funcional para jovens e adultos que não têm habilidades básicas de alfabetização.
  • Desenvolver ambientes que promovem a alfabetização.     

Saiba mais:

Voltar ao topo da página