Educação sobre o Holocausto e o genocídio

© Shoah Memorial
Shoah Memorial

A educação pode exercer um papel fundamental na prevenção do genocídio, ao fornecer um fórum para tratar da violência cometida no passado e, ao mesmo tempo, promover conhecimentos, habilidades, valores e atitudes que podem ajudar grupos que são alvos de violência na atualidade. 

A Resolução 60/7 (2005) da Assembleia Geral das Nações Unidas e a Resolução 34C/61 (2007) da Conferência Geral da UNESCO sobre a Lembrança do Holocausto (links em inglês) enfatizam a relevância histórica do Holocausto e definem a importância do ensino sobre esse evento como uma contribuição à prevenção de crimes de genocídio e atrocidade. Outras resoluções das Nações Unidas, como a Resolução 2150 (2014) do Conselho de Segurança da ONU sobre “Recompromisso para lutar contra o genocídio” ou a Resolução A/HRC/28/L.25 (2015) do Conselho de Direitos Humanos sobre a prevenção do genocídio, destacam a importância da educação como um meio para aumentar a conscientização sobre as causas, as dinâmicas e as consequências de crimes de atrocidade.

A educação sobre o Holocausto e o genocídio é parte dos esforços da Organização para promover a Educação para a Cidadania Global, uma prioridade da Agenda Educação 2030. Nesse contexto, a UNESCO apoia os atores envolvidos com a educação e seus esforços para ajudar a formar pensadores críticos e cidadãos do mundo, responsáveis e atuantes, que valorizam a dignidade humana e o respeito por todos, bem como rejeitam o antissemitismo, o racismo e outras formas de preconceito que podem levar à violência e ao genocídio.

Nossa responsabilidade compartilhada

Todos os anos, no dia 27 de janeiro, a UNESCO presta tributo à memória das vítimas do Holocausto e reafirma seu compromisso inabalável de combater o antissemitismo, o racismo e outras formas de intolerância que podem levar à violência contra grupos específicos. A data marca o aniversário da libertação, pelas tropas soviéticas, do campo de concentração e extermínio nazista de Auschwitz-Birkenau, ocorrida em 27 de janeiro de 1945. O Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto foi proclamado oficialmente pela Assembleia Geral das Nações Unidas. Em 2018, o tema comemorativo “Lembrança e educação sobre o Holocausto: nossa responsabilidade compartilhada” destaca o dever contínuo de relembrar e aprender sobre o Holocausto.

O Holocausto afetou profundamente os países nos quais os crimes nazistas foram perpetrados, mas também teve implicações e consequências universais em muitas outras partes do mundo. Os Estados-membros compartilham uma responsabilidade coletiva de tratar do trauma remanescente, ao manter políticas efetivas dessa lembrança, ao cuidar de sítios históricos e ao promover a educação, a documentação e a pesquisa após sete décadas do genocídio. Essa responsabilidade implica ensinar sobre as causas, as consequências e as dinâmicas desses crimes para fortalecer a resiliência dos jovens contra as ideologias de ódio. Isso nunca foi tão relevante, uma vez que os crimes de genocídio e atrocidade continuam a ocorrer em várias regiões do mundo, e uma vez que estamos para celebrar o 70º aniversário da Convenção para a Prevenção e a Repressão do Crime de Genocídio.

Voltar ao topo da página