Curso a distância “Juventudes, sexualidades e prevenção das DST/Aids”

© UNESCO

O curso a distância pretende contribuir com o acesso à informação sobre sexualidade e prevenção das DST /Aids e com a redução de estigma e discriminação.

O foco principal do curso ”Juventudes, sexualidades e prevenção das DST/Aids” é a promoção da saúde e prevenção das doenças sexualmente transmissíveis e da aids, no contexto dos direitos sexuais e reprodutivos. Aborda temas como direitos sexuais e reprodutivos de adolescentes e jovens, prevenção do uso de álcool e outras drogas e prevenção de DST e aids.

Seu objetivo é mobilizar as pessoas para tornar mais humano o atendimento àqueles que vivem com DST e HIV/Aids, apoiando o desenvolvimento de competências dos profissionais de educação e de saúde que trabalham com jovens e adolescentes.

É um curso a distância voltado, principalmente, aos profissionais da educação e da saúde que atuam no Programa Saúde e Prevenção nas Escolas (PSE). Além disso, é destinado especialmente a professores das séries/anos finais do ensino fundamental e do ensino médio e aos trabalhadores da área de saúde que atuam junto a adolescentes e jovens, sobretudo na atenção básica.

Parceiros

Uma parceria entre UNESCO, Serpro e os Ministérios da Saúde e Educação, além do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas.

O projeto de construção do curso de EaD Juventudes, Sexualidades e Prevenção das DST/Aids foi elaborado e financiado pela UNESCO em parceria com o Ministério da Saúde, Ministério da Educação e do SERPRO. A parceria entre os ministérios mostra a importância de unir esforços em prol da melhoria da formação dos profissionais da saúde e da educação no Brasil. O SERPRO dispõe de tecnologia e expertise para desenvolvimento de ferramentas de formação profissional por educação a distância, em plataforma moodle.

A parceria para produção do curso busca contribuir com a ampliação do acesso à formação de educação em sexualidade entre profissionais de saúde e educação, preenchendo uma lacuna existente no Brasil na dificuldade em prover treinamentos de qualidade a todos devido a suas dimensões e especificidades. Trata-se também de uma contribuição no sentido de articular políticas públicas em educação e saúde para a população jovem nos territórios de responsabilidade compartilhada. Procura, ainda, pautar os princípios dos direitos humanos na escola como modo de diminuir a vulnerabilidade a diversas violências.

Nova turmas são abertas semestralmente.

Voltar ao topo da página