Regras para atividades dirigidas ao patrimônio cultural subaquático

O Anexo da Convenção de 2001 contém normas detalhadas intituladas “regras dirigidas às atividades no patrimônio cultural subaquático”. Elas são amplamente reconhecidas e aplicadas por arqueólogos subaquáticos. E incluem:

  • como um projeto deve ser desenvolvido;
  • a competencia e as qualificações requeridas das pessoas que empreendem intervenções;
  • informações sobre a organização do financiamento dos projetos de escavação;
  • documentação de escavações;
  • e metodologias de conservação e gestão dos sítios.

Consulte o texto da Convenção de 2001 e seu Anexo.

Os 36 artigos do anexo apresentam um regime de operações diretamente aplicável para intervenções subaquáticas. Ao longo dos anos, ele se tornou um documento de referência no domínio da arqueologia subaquática e de escavações, definindo regras para uma gestão responsável do patrimônio cultural.

Ele constitue um dos acervos mais preciosos da Convenção de 2001. Todos os profissionais que trabalham no domínio do patrimônio cultural subaquático devem obedecer estritamente a estas Regras.

Voltar ao topo da página