Você sabia?

Cenotes mexicanas escondem misteriosos lugares de sacrifício dos Maias, assim como acampamentos pré-históricos. Uma cenote é uma caverna natural, característica de relevos cárticos.

A mais famosa entre elas é a Sagrada Cenote, está localizada em Chichén Itzá, Yucatan e é  dedicada ao Deus maia da chuva. A abertura da Cenote de Chichén Itzá é de cerca de 65 metros de diâmetro, com lados verticais íngremes cerca de 60 metros acima do nível da água. Seu uso era exclusivamente de sacrifícios e cerimônias. Sinos de cobre e ouro, anéis, máscaras, xícaras, estatuetas, placas em relevo e, sobretudo, mais de 120 esqueletos humanos de homens e mulheres e crianças sacrificados foram encontrados por arqueólogos subaquáticos.

No Calaveras (caverna de caveiras), localizado no sítio arqueológico de Tulum, no estado de Quintana Roo, 118 crânios e outros ossos foram descobertos em uma profundidade de 15 m. Um esqueleto humano de cerca de 10.000 aC  foi encontrado 487 m adentro da caverna chamada Hol Chan, também em Tulum.

 

© INAH/SAS J. Avilés/UNESCO
Crânio da “mulher de Muknal”, 10.000 a.C., encontrado em uma gruta submersa no México.