28.06.2012 - Rio+20

A sociedade civil exercerá papel-chave na implementação dos compromissos da Rio+20

A convite da delegação chinesa, o diretor-geral assistente para o Planejamento Estratégico da UNESCO, Hans d’Orville, moderou um evento paralelo na Conferência Rio +20 intitulado A Importância de Mecanismos Informais após a Rio: o Compromisso da Sociedade Civil da China. O evento, ocorrido em 21 de junho de 2012, foi organizado pela Eco-Forum Global em parceria com a UNESCO.

Um grupo distinto de painelistas falou durante o evento, incluindo:

  • Zhang Xinsheng, ex-vice-ministro da Educação da China e secretário-geral da Eco-Forum Global em Guiyang, China;
  • Maurice Strong, ex-secretário-geral da Cúpula de Estocolmo e da Conferência Rio 92, e primeiro diretor executivo do PNUMA;
  • Hengshan Fan, secretário-geral da delegação chinesa na Rio+20 e diretor da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma (National Development and Reform Commission – NDRC);
  • Rajendra Pachauri, presidente do Grupo Intergovernamental sobre a Mudança Climática (Intergovernmental Panel on Climate Change – IPCC) e vencedor do Prêmio Nobel da Paz;
  • Mohan Monasinghe, ex-vice-presidente do IPCC;
  • Houlin Zhao, secretário-geral adjunto da União Internacional de Telecomunicações (UIT);
  • Konrad Otto-Zimmermann, secretário-geral da Governos Locais pela Sustentabilidade (Local Governments for Sustainability – ICLEI); e
  • representantes de ONGs chinesas, dos setores privado e bancário, bem como de movimentos jovens.

O sr. d’Orville perguntou aos participantes sobre como o engajamento da sociedade havia mudado nos últimos 20 anos. Maurice Strong respondeu: “A sociedade civil tinha um papel importante há 20 anos. Hoje, a crise financeira está tirando o foco do desenvolvimento sustentável. Hoje, é muito mais difícil para os países fazerem o que precisa ser feito. Muitos compromissos feitos há 20 anos simplesmente não foram implementados. O papel da sociedade civil hoje é ainda mais importante. Um novo movimento de pessoas, que usam cada vez mais a internet e as mídias sociais, precisa surgir desta conferência. São as pessoas que fazem a diferença. A Conferência Rio+20 deve fornecer um novo impulso para o papel das pessoas”.

Rajendra Pachauri disse: “Nós devemos usar a ciência e o conhecimento para guiar nossas ações. A sociedade civil, os pesquisadores e os acadêmicos devem refletir juntos sobre como o desenvolvimento sustentável poderá ser concretizado”. Mohan Monasinghe enfatizou que as mudanças nos padrões de produção e de consumo são cruciais para o desenvolvimento sustentável: “Os negócios devem se inserir no campo da produção e, no campo do consumo, precisamos mudar os comportamentos e aplicar essa mudança sobre um novo conjunto de Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Isso exigirá um novo sistema de valores”. Hengshan Fan afirmou que a China irá “promover a participação ativa da sociedade civil no desenvolvimento sustentável e nas transformações verdes”.

No final de um debate intenso, Hans d’Orville concluiu que a questão crucial é como empoderar a sociedade civil, para que os cidadãos se tornem participantes ativos: “As capacidades da sociedade civil devem ser fortalecidas também com a ajuda do setor privado”.




<- Back to: Todas as notícias
Voltar ao topo da página