24.02.2012 - UNESCO Brasilia Office

COI integra-se à nova Parceria Global pelos Oceanos Saudáveis

© The Economist The Economist, World Oceans Summit.

O oceano é uma parte integral de nosso planeta, e é um componente essencial para a vida humana, para a subsistência e para o ambiente que nos sustenta. O mar é um corpo único e contíguo de água que circunda o globo, cobrindo 70% de sua superfície. Embora o oceano seja indivisível, sua gestão é uma teia complexa de demandas e interesses inter-relacionados, entrelaçados, convergentes e competitivos. A escala dos desafios enfrentados hoje em relação aos oceanos é tal que esforços singulares de várias organizações especializadas em um aspecto ou em uma área não são suficientes.

A Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO (UNESCO-COI) é parte da poderosa coalizão de governos, organizações internacionais, grupos da sociedade civil e de interesses privados que se unem sob a bandeira da Parceria Global pelos Oceanos para tratar das necessidades ostensivas de ação global coordenada e confronto de problemas amplamente documentados de pesca excessiva, degradação marinha e perda de habitat.
Na apresentação da Parceria Global pelos Oceanos hoje na Conferência de Economistas dos Oceanos do Mundo, em Singapura, o presidente do Grupo do Banco Mundial, Robert B. Zoellick disse que isso iria reunir a ciência, o advocacy, o setor privado e as instituições públicas internacionais para avançar mutuamente para o alcance dos objetivos acordados para conseguir oceanos saudáveis e produtivos, e “construir, além do excelente trabalho já feito no tratamento de ameaças aos oceanos, a identificação de soluções viáveis e elevá-las em escalas mais altas”.
Todas as organizações, países e agências que apoiam a Parceria Global pelos Oceanos já estão envolvidos nas atividades de proteção dos oceanos do mundo, os quais provêm 15% da proteína animal consumida no mundo, milhões de empregos e serviços essenciais para o ecossistema como a regulação climática, o armazenamento de carbono e a produção de oxigênio. O passo fundamental é mobilizar todas as partes envolvidas para que se comprometam com um conjunto de objetivos compartilhados.

A Comissão Oceanográfica Intergovernamental apoia a iniciativa e será um parceiro ativo.  A UNESCO-COI tem trabalhado por mais de 50 anos na promoção da cooperação internacional e na coordenação de programas de pesquisa marinha, serviços, sistemas de observação, mitigação de perigos, e desenvolvimento de capacidades a fim de compreender e gerenciar efetivamente os recursos dos oceanos e das áreas costeiras. Assim, a Comissão tem muito a contribuir com essa iniciativa e é bem posicionada para garantir base científica segura para definição de objetivos e ações.
Mais debates ajudarão a definir uma agenda específica de nova parceria, em correlação com a preparação da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). Os resultados da Rio+20 serão de fundamental importância para o meio ambiente global no próximo anos e a saúde dos oceanos é uma das questões-chave nesse debate. A Parceria Global pelos Oceanos prestará assistência à implementação, apoiando os países no alcance de seus compromissos para uma melhor gestão dos oceanos.

Links relacionados:

Apoio à Parceria Global pelos Oceanos inclui: uma série de países e grupos de países desenvolvidos e em desenvolvimento, incluindo nações em ilhas, organizações não governamentais e instituições de advocacy como: International Conservation, Environmental Defense Fund,  International Seafood Sustainability Foundation (ISSF), International Union for the Conservation of Nature (IUCN), National Geographic Society, The Nature Conservancy, Oceana, Rare and World Wildlife Fund (WWF); instituições científicas como: US’s National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA); grupos industriais como: National Fisheries Institute e World Ocean Council, cujos membros dependem de suprimentos sustentáveis de alimentos do mar ou são dependents de Recursos oceânicos; organizações internacionais, incluindo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), The Global Environment Facility, Global Ocean Forum, GRID Arendal (Noruega), o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a Comissão Oceanográfica Intergovernamental da UNESCO (UNESCO-COI) e o Grupo do Banco Mundial.




<- Back to: Todas as notícias
Voltar ao topo da página