Sobre a Representação da UNESCO no Brasil

Representação da UNESCO no Brasili, Brasília

A Representação da UNESCO no Brasil é um escritório nacional da região da América Latina. Seu principal objetivo é auxiliar a formulação e operacionalização de políticas públicas que estejam em sintonia com as estratégias acordadas entre os Estados-membros da UNESCO.

A atuação da UNESCO ocorre por intermédio de projetos de cooperação técnica em parceria com diversas instâncias governamentais e com setores da sociedade civil, na medida em que seus propósitos venham a contribuir para as políticas públicas que estejam alinhadas com o desenvolvimento sustentável.

Histórico

© UNESCO

A Representação da UNESCO no Brasil foi estabelecida em 19 de junho de 1964 e se tornou Escritório Nacional no âmbito do Cluster Mercosul + Chile desde a nova estratégia de descentralização implementada pela sede da UNESCO. Em Brasília, o escritório da UNESCO iniciou suas atividades em 1972.

Por muitas décadas, a colaboração foi estreita e produtiva, mas somente em 1992, sob a égide da Declaração Mundial sobre Educação para Todos, elaborada e aprovada por ocasião da Conferência Mundial de Educação para Todos (Jomtien, Tailândia, 1990), a UNESCO assinou um acordo de cooperação amplo com o Ministério da Educação do Brasil.

Em 1993, com base no Acordo Geral de 1981 (Acordo de Cooperação Técnica em Matéria Educacional Científica Cultural entre o Governo da República Federativa do Brasil e a UNESCO), foi assinado o primeiro plano de trabalho com o MEC, como mecanismo auxiliar à decisão do Governo de elaborar o Plano Decenal de Educação para Todos.

A partir de meados da década de 90, o escritório brasileiro fortaleceu sua ação por todo o país, colocando sua competência técnica a serviço de inúmeros projetos e iniciativas no âmbito das cinco áreas temáticas da Organização, a saber: educação, ciências naturais, ciências sociais, cultura, comunicação e informação.

Aos poucos, as atividades da Representação foram se ampliando, multiplicando-se as articulações e convênios de cooperação técnica, tanto com o governo como com a sociedade civil.

Representantes da UNESCO no Brasil

1975-1977 - Alfonso de Silva (Peru)

1977-1982 - Gustavo Lopes (Colômbia)

1982-1984 - Sem representante

1984-1986 - Carlos Carrasco Fernandez (Bolívia)

1986-1989 - Gil Fernandez (Cabo Verde)

1989-1996 - Miguel Angel Enriquez Berciano (Espanha)

1997-2005 - Jorge Ricardo Werthein (Argentina)

2006 - Rosamaria Durand (Canadá)

2006 - 2011 - Vincent Defourny (Bélgica)

2012 - 2017 - Lucien André Muñoz (França)

2017-           - Marlova Jovchelovitch Noleto (Brasil)

Voltar ao topo da página