18.01.2019 - UNESCO Office in Brasilia

Primeiro Dia Internacional da Educação

Mensagem de Audrey Azoulay, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Internacional da Educação, 24 de janeiro de 2019

Hoje é celebrado o primeiro Dia Internacional da Educação, conforme proclamado pela Assembleia Geral das Nações Unidas em dezembro passado. Essa importante decisão reconhece o papel fundamental da educação conforme o documento “Transforming our world: the 2030 Agenda for Sustainable Development”.

Sem uma educação inclusiva e equitativa de qualidade e com oportunidades para todos ao longo da vida, os países não conseguirão quebrar o ciclo de pobreza que está deixando milhões de crianças, jovens e adultos para trás. Nós não conseguiremos mitigar a mudança climática, adaptar-nos à revolução tecnológica, muito menos alcançar a igualdade de gênero, sem um compromisso político inteiramente engajado com a educação universal.

Este dia é a ocasião para reafirmar princípios fundamentais. Em primeiro lugar, a educação é um direito humano, um bem público e uma responsabilidade pública. Em segundo lugar, a educação é a força mais poderosa em nossas mãos para garantir melhorias significativas na saúde, para estimular o crescimento econômico, para liberar o potencial e a inovação que precisamos para construir sociedades mais resilientes e sustentáveis. Por fim, precisamos urgentemente de uma ação coletiva para a educação em âmbito nundial.

Os principais números apontam para os desafios: 262 milhões de crianças e jovens não frequentam a escola; 617 milhões de crianças e adolescentes não sabem ler e resolver equações básicas de matemática; menos de 40% das meninas na África Subsaariana concluem o ensino médio, e cerca de 4 milhões de crianças e jovens refugiados estão fora da escola, com suas vidas interrompidas por conflitos e perdas.

Como o mundo não está no caminho certo para alcançar o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 4, precisamos de um aumento na cooperação global e na ação coletiva. Nosso desafio é fazer a educação funcionar para todos, promovendo inclusão e equidade em todos os âmbitos, para não deixar ninguém para trás.

Isso exige atenção especial às meninas, aos migrantes, às pessoas deslocadas e aos refugiados; apoiar os docentes e tornar a educação e a formação mais sensíveis às questões gênero. Requer urgentemente recursos internos ampliados e ajuda internacional, pois o custo de não investir resultará em divisões, desigualdades e exclusões entre as sociedades.

Convidada a auxiliar para que o Dia Internacional da Educação seja observado, a UNESCO pede aos governos e a todos os parceiros para que façam da educação uma de suas principais prioridades.

Todos nós temos uma participação na educação, vamos agir juntos para cumprir esse compromisso.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página