20.11.2013 - UNESCO Office in Brasilia

Sociedades inclusivas, planeta sustentável - Dia Mundial da Filosofia, 21 de novembro de 2013

Mensagem de Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Filosofia, 21 de novembro de 2013

Neste ano, o Dia Mundial da Filosofia tem como guia o tema "Sociedade inclusivas, planeta sustentável". Este dia é um convite para repensar as condições para inclusão e sustentabilidade em sociedades que são, cada vez mais, diversas e, ainda mais, interconectadas, entre elas e com o seu meio ambiente.

Globalização, atividade humana, rápido desenvolvimento de novas tecnologias e biotecnologias estão tornando obscuras as fronteiras entre as ordens social, humana e natural. A ação humana está tornando-se o principal condutor da evolução no sistema planetário – abrindo o que tem sido chamado de idade do "Antropoceno". O meio ambiente não é mais completamente externo a nós – nossas ações modelam-no. Por sua vez, impactos ambientais pesam no tecido de nossas sociedades, padrões de migração e cooperação.

Neste mundo de muitas ramificações, o desenvolvimento sustentável depende primeiramente de prosperidade compartilhada entre Estados e dentro das sociedades. Em um mundo de diversidades, a inclusão vem, mais do que nunca, do diálogo e do respeito à justiça, à dignidade humana e aos direitos humanos. Esta foi a mensagem de Swami Vivekananda, cujo 150º aniversário estamos celebrando: "Levantar-se às custas do outro! Eu não vim à Terra para isso!"

Nós estamos conectados de forma crescente aos nossos ambientes naturais, que estão interligados entre eles. Esse reconhecimento deve inspirar novas políticas públicas, inclusive políticas sociais. Paul Ricoeur, que nasceu há um século, expressou esta intuição: "Se não falamos sobre o mundo, sobre o que falaríamos?". Em resposta a essa interdependência radical, a Cúpula da Rio+20 fez um apelo para a construção de políticas mais integradas que sejam capazes de lidar com aspectos econômicos, sociais e ambientais do desenvolvimento.

Respostas a esses desafios não virão apenas de desenvolvimento técnico ou político nem de ajustes econômicos. Quanto mais complexas as questões, maior a necessidade de assegurar que, por meio de escolas e mídia, cada indivíduo cultive o pensamento crítico e um espírito comunitário desde a infância. Esses desafios estão no cerne do Fórum Mundial da Ciência, que se reúne no Rio, em 2013, e do Relatório de ciências sociais da UNESCO sobre "Mudanças Ambientais Globais". Neste mundo de múltiplas fraturas, a filosofia tem um papel indispensável para pensar e agir em prol da dignidade humana e da harmonia. A filosofia lembra-nos que os recursos da mente são os únicos recursos realmente renováveis que temos. Hoje, por meio da rede da UNESCO, faço um apelo a todo profissional, autor e professor em todo o mundo para desencadear esse poder.




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página