13.10.2018 - UNESCO Office in Brasilia

Mensagem da UNESCO para o Dia Internacional pela Redução de Desastres

Mensagem da diretora-geral da UNESCO, Audrey Azoulay, por ocasião do Dia Internacional pela Redução de Desastres, 13 de outubro de 2018

A cada ano, as catástrofes provocadas pelos desastres naturais afetam milhões de pessoas em todo o mundo. As perdas humanas resultantes são dramáticas e mostram as vulnerabilidades compartilhadas por nossas sociedades.

Os eventos recentes têm demonstrado os efeitos devastadores dos desastres naturais. O estado de Querala, na Índia, por exemplo, sofreu no último mês de agosto a mais grave inundação desde 1924. Várias centenas de pessoas perderam a vida, e mais de 200 mil ficaram desabrigadas e tiveram de deixar suas casas. No Japão, 221 pessoas morreram neste verão devido a uma inundação no oeste do país, e 133 pessoas morreram por causa de uma onda de calor. Nestes últimos dias, a Indonésia foi atingida tragicamente por um terremoto e um tsunami: até o momento, foram contabilizadas mais de 1,4 mil mortes.

Este ano, o Dia Internacional enfatiza a necessidade de redução, até 2030, dos prejuízos econômicos relacionados aos desastres de forma proporcional ao Produto Interno Bruto.
Estima-se que as perdas econômicas são por volta de US$ 250 a 300 milhões por ano. Esse impacto financeiro tem consequências consideráveis nas áreas com maior densidade populacional. Caso nenhuma medida de prevenção e de redução de riscos seja tomada, essas perdas vão continuar a ocorrer como resultado das pressões induzidas pela mudança climática, pela superpopulação e pela urbanização em massa.

Graças a suas atividades nas áreas de educação, ciências humanas e sociais, ciências naturais, cultura, assim como de comunicação e informação, a UNESCO apoia seus Estados-membros na implementação do Marco de Ação de Sendai para a Redução de Risco de Desastres, estabelecido pelas Nações Unidas e alinhado à Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e ao Acordo de Paris sobre Mudança Climática.
A UNESCO também está envolvida na redução das perdas econômicas por meio do desenvolvimento de sistemas de monitoramento e de alerta precoce em caso de tsunamis, inundações, terremotos e secas. Ao mesmo tempo, a Organização fornece aos Estados-membros o apoio técnico necessário para assegurar a construção de um ambiente resiliente, especialmente para famílias de baixa renda, escolas e sítios reconhecidos pela UNESCO. Enfim, a Organização está conduzindo estudos sobre os diferentes fatores que levam a desastres, a fim de limitar seus efeitos.

A atenuação dos efeitos provocados pelas catástrofes e os investimentos realizados em ações preventivas proporcionam um impacto positivo nas economias, nos âmbitos local, nacional e mundial. Portanto, unamos nossas forças para apoiar os Estados-membros na implementação dessa estratégia.

 

 




<- Back to: Visão Exclusiva do Conteúdo Dinâmico
Voltar ao topo da página